Economia

Acordo de rendimentos: as voltas que o Governo deu para aliciar patrões e sindicatos

7 outubro 2022 17:50

antónio pedro santos/lusa

Para garantir aos trabalhadores um aumento dos salários além do inicialmente previsto, uma ligeira melhoria do pagamento de trabalho suplementar e das indemnizações por despedimento, o Governo teve de ceder à pressão de “alívio significativo” da carga fiscal exigido pelos patrões

7 outubro 2022 17:50

No tudo ou nada para garantir a aprovação do Acordo de Médio Prazo para os Rendimentos, Salários e Competitividade, antes da entrega no Parlamento da proposta de Orçamento do Estado para 2023 (OE2023), na próxima segunda-feira, o Governo cedeu a sindicatos e a patrões, mas foi perante os segundos que mais se dobrou. Para garantir um compromisso em torno da melhoria de salários no país, cedeu no alívio da carga fiscal reclamado há muito pelas confederações patronais. Melhor só se tivesse avançado para a descida transversal do IRC, que António Saraiva chegou a dar como certa.