Exclusivo

Ambiente

Onda de calor vai continuar “na maior parte do país”: evento climático está “mais frequente, intenso e abrangente”

Onda de calor vai continuar “na maior parte do país”: evento climático está “mais frequente, intenso e abrangente”
NUNO VEIGA/LUSA

“Vai continuar nos próximos dias” a onda de calor que afeta Portugal continental e que contribuiu para o novo recorde de temperatura máxima para o mês de abril registado esta quinta-feira. “As ondas de calor sempre aconteceram”, mas estão a agravar-se com as alterações climáticas, dizem os especialistas

36,9 graus: o novo recorde de temperatura máxima para o mês de abril foi registado esta quinta-feira em Mora, distrito de Évora. A vaga de calor fez os termómetros marcarem novos máximos em mais cinco estações em Portugal. “Os episódios de ondas de calor sempre aconteceram”, mas as alterações climáticas tornam estes eventos “mais frequentes, intensos e abrangentes”, afirma Susana Vaz, investigadora da Universidade de Aveiro, especializada em Ciências Atmosféricas.

Até agora, o valor máximo extremo para o mês de abril tinha sido registado em 1945, no Pinhão, distrito de Vila Real. O recorde de 36 graus Celsius — com 78 anos — acabou ultrapassado ontem num total de seis estações meteorológicas: Mora (36,9ºC), Amareleja (36,7°C), Neves Corvo (36,5°C), Alcácer do Sal (36,3°C), Alvalade / Sado (36,2°C) e Portel (36,1°C).

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) explicou que os novos valores extremos e a subida generalizada da temperatura no território continental resultaram da “circulação atmosférica — anticiclone localizado junto à Península Ibérica — que transportou uma massa de ar quente e seca, com origem no norte de África, para a região da Península Ibérica”.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: mtribuna@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas