Exclusivo

Opinião

Rui Nabeiro: um capitalista com rosto

A sua obra teve uma pátria, uma comunidade, uma família e um rosto. Não se dedicou a distribuir bens importados e a esmagar produtores. Não comprou uma empresa pública já feita e poderosa. Não quis dinheiro do Estado para providenciar serviços públicos. Tivéssemos mais com as preocupações sociais e capacidade exportadora de Nabeiro e teríamos menos herdeiros do rentismo atávico que nos atrasa

As estátuas são uma apropriação pobre das contradições da vida. Ainda assim, depois da morte de Rui Nabeiro, interessa-me a sua excecionalidade, que o título de “comendador” reduz à mesma condição de tantos que não mereceriam estar ao seu lado.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: danieloliveira.lx@gmail.com

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas