Economia

Montepio “está a analisar” condenação de 2,5 milhões mas ainda não decidiu se recorre

22 fevereiro 2019 15:54

antónio pedro ferreira

Ainda não há decisão. O antigo presidente vai recorrer, mas a caixa económica do Montepio ainda não sabe se vai para os tribunais contestar a coima aplicada pelo Banco de Portugal

22 fevereiro 2019 15:54

Ao contrário de António Tomás Correia, que vai recorrer da coima e condenação imputados pelo Banco de Portugal, o Banco Montepio ainda não tomou qualquer decisão sobre o que vai fazer com o processo contraordenacional que determinou uma coima única de 2,5 milhões à instituição financeira.

“O banco confirma que recebeu a notificação e, agora, está a analisar”, responde ao Expresso a assessoria de imprensa da Caixa Económica Montepio Geral relativamente ao processo do supervisor liderado por Carlos Costa que foi notificado aos visados esta quinta-feira, 22 de fevereiro.

A caixa económica é visada por seis ilícitos, entre os quais a ausência de um sistema de controlo interno que assegure a gestão de risco de crédito e a concessão de crédito a entidades que pertencem ao grupo mutualismo acima da fasquia legalmente permitida.

A coima aplicada à instituição é de 2,5 milhões de euros por factos praticados entre 2009 e 2014, quando era presidida por António Tomás Correia.

A análise da caixa económica não será imediata, já que o departamento jurídico tem de fazer o seu trabalho. “Levará algum tempo a analisar toda a informação para saber como proceder a seguir”, diz a instituição financeira.

O Banco Montepio é liderado por Dulce Mota e tem Carlos Tavares como presidente da administração. A sua acionista quase maioritária é a Montepio Geral – Associação Mutualista, que é liderada por Tomás Correia, que disse já que irá permanecer em funções, mesmo após a condenação no processo contraordenacional do Banco de Portugal e a aplicação de uma coima de 1,25 milhões de euros.

São sete os ex-gestores visados neste processo, para além do antigo líder da caixa económica e agora presidente da mutualista.