Cinema

Cinema: quebra de espectadores em 2022 é de 40% face ao período pré-pandemia. Bilheteiras perdem mais de um terço das receitas

Cinema: quebra de espectadores em 2022 é de 40% face ao período pré-pandemia. Bilheteiras perdem mais de um terço das receitas
Unsplash

As salas de cinema contaram este ano, e até novembro, com 8,3 milhões de espectadores e 47,6 milhões de euros de bilheteira. O valor é quase o dobro, face ao período homólogo de 2021, aponta o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA), mas o cenário não é favorável a sector

Até novembro deste ano, as salas de cinema contaram com 8,3 milhões de espectadores e foram faturados 47,6 milhões de euros de bilheteira - quase o dobro face ao período homólogo de 2021. Só que os números revelados pelo Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA) podem não ser tão positivos como parecem para o sector.

Os dados mensais divulgados pelo ICA indicam que - entre janeiro e novembro deste ano - o número de espectadores cresceu de forma expressiva (mais 84% do que em período igual de 2021, de 4.541.669 entradas para 8.360.487 em 2022) e que a receita de bilheteira se fixou em 47,6 milhões de euros (ME), um aumento de 88,4% face a 2021, que teve 25,2 ME. Mas a comparação com novembro de 2019, o último ano completo antes pandemia, mostra uma realidade diferente. À época, e de acordo com a mesma entidade, a receita acumulada era de aproximadamente 75,1 milhões de euros, em 11 meses, para cerca de 14 milhões de espectadores, nas salas portuguesas de cinema.

Trata-se de uma quebra no número de espectadores de 40% face a 2019 - de 14 milhões para 8,3 milhões -, expressa também nas receitas de bilheteira, que caíram cerca de 36,62% (de 75,1 milhões de euros para 47,6 milhões de euros) a 11 meses.

Campeões de bilheteira (e de receitas)

Em relação aos maiores distribuidores, a NOS Lusomundo Cinemas segue na dianteira como maior exibidora - do total de 47,6 milhões de euros de receita de bilheteira contabilizados até novembro, 32 ME foram faturados pela empresa - seguida pela UCI, a segunda com maior faturação até novembro, com 4,6 milhões de euros.

Até ao momento, tabela dos filmes com maior audiência deste ano em Portugal é liderada por "Top Gun: Maverick", de Joseph Kosinski, com um total de 713.828 espectadores e 4,4 milhões de euros de receitas. Se apenas tivermos em conta as propostas portuguesas, a comédia "Curral de Moinas - Os banqueiros do Povo", de Miguel Cadilhe e estreada em agosto, é o filme português mais visto deste ano, com 313.567 espectadores.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: jmsalvador@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas