Revista de imprensa

Francisco Louçã: “O Bloco pode vir a ser o segundo maior partido”

9 março 2019 12:34

Foi um dos quatro fundadores do Bloco de Esquerda, com Fernando Rosas, Miguel Portas e Luís Fazenda e fala ao DN sobre os vinte anos do partido

9 março 2019 12:34

Francisco Louçã acredita que o Bloco de Esquerda (BE) pode ultrapassar os sociais-democratas nas eleições. "O PSD é o segundo partido. Mas o Bloco de Esquerda pode vir a ser o segundo partido, é claro que pode", garante numa entrevista ao "Diário de Notícias".

O histórico dirigente, que não faz parte de qualquer organismo do partido, defende que "o BE deve ambicionar que a alternância não seja sempre entre PS e PSD e portanto que passe a haver um polo à esquerda que seja um referencial." E vai mais longe: "Se o PSD disputa 20% não há nenhuma razão para que o Bloco de Esquerda não queira, um dia, ultrapassar esse nível."

Louçã foi um dos quatro fundadores do Bloco de Esquerda, com Fernando Rosas, Miguel Portas e Luís Fazenda e fala ao "DN" sobre os vinte anos do partido. Admite que o BE ainda "tem de aprender muito" para se tornar numa potência autárquica à imagem do rival PCP.

Não acredita que o PS venha a ter maioria absoluta nas próximas eleições legislativas e defende que o PCP e o BE "fizeram muitíssimo bem" em votar a favor do último Orçamento de estado.

Na entrevista não revela se voltará a ser candidato presidencial: "Estamos tão longe disso...". E ironiza quando questionado sobre um eventual braço de ferro com o atual Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa: "Marcelo está tão feliz no seu cargo que eu nunca iria numa entrevista comentar alguma possibilidade de contrariar a pessoa que é mais feliz no seu cargo."