Internacional

“A espingarda americana”: arma utilizada no massacre do Texas chegou a estar proibida nos EUA

25 maio 2022 18:26

timothy a. clary

A AR-15 é uma arma desportiva semiautomática e uma das que mais vezes foi utilizada em massacres nos Estados Unidos. A espingarda chegou a estar proibida durante 10 anos, ao abrigo de uma lei do Presidente Clinton. Mas a legislação caducou em 2004 e a arma foi-se tornando cada vez mais popular

25 maio 2022 18:26

Foi com uma AR-15 que Salvador Ramos matou, esta terça-feira, 21 pessoas. No tiroteio numa escola primária do Texas, onde perderam a vida 18 crianças e três professores, o atirador, de apenas 18 anos, utilizou uma arma bastante popular nos Estados Unidos, a ponto de ter sido já considerada “a espingarda americana”

Trata-se de uma arma desportiva semiautomática muitas vezes usada em massacres nos EUA. Foi a arma do tiroteio na escola primária Sandy Hook, em 2012; também numa escola primária em Newtown, Connecticut; numa sala de cinema em Aurora, no Colorado; numa festa para profissionais de saúde em San Bernardino, Califórnia; e no campus da Umpqua Community College, no Oregon, para dar alguns exemplos.

Rápida e precisa, a AR-15 é de fácil utilização e foi a Associação Nacional de Espingardas dos Estados Unidos (National Rifle Association - NRA) que a designou “espingarda americana”. De acordo com a NRA, a arma foi idealmente concebida para a caça por ter uma recarga rápida em situações de combate — é capaz de disparar oito balas em apenas um segundo.

No entanto, o seu uso tornou-se popular e começou a ser banalizado nos últimos anos. A procura foi acompanhada de uma robusta campanha de marketing levada a cabo pelos fabricantes de armas, que frequentemente se referem à AR-15, não como uma espingarda de assalto, mas como uma espingarda desportiva moderna.

Não é certo quantas AR-15 existem nos Estados Unidos, mas o número ronda os 20 milhões, segundo a National Shooting Sports Foundation, uma associação comercial para a indústria das armas de fogo. Isto contando apenas com a circulação legal.

O número é especialmente alto, tendo em conta que esta espingarda foi banida durante 10 anos. Entre 1994 e 2004, as AR-15 foram proibidas pelo então Presidente Bill Clinton, ao abrigo da Lei de Proteção da Segurança Pública e do Uso Recreativo de Armas de Fogo, ou da Lei Federal de Proibição de Armas de Assalto.

No entanto, a legislação caducou em 2004 e estas armas tornaram-se legais outra vez. Atualmente, dezenas de empresas norte-americanas produzem a sua própria versão da AR-15.

chandan khanna

No Texas, onde ocorreu o massacre na escola primária Robb, em Uvalde, qualquer pessoa a partir dos 18 anos pode comprar legalmente estas espingardas, apresentando apenas um documento de identificação estatal válido.

Além da AR-15, o atirador que disparou sobre alunos e professores estava também armado com um revólver, segundo a polícia norte-americana. Salvador Ramos teria ainda outras armas: o jovem tinha publicado uma foto de duas espingardas que comprou no dia em que fez 18 anos.

De acordo com um inquérito feito em 2010 pela National Shooting Sports Foundation, quem tem uma AR-15 tende a ter, em média, três versões diferentes da espingarda, e gasta mais de 400 dólares por arma em acessórios e modificações.

Como escreve o “New York Times”, esta espingarda foi ainda fortemente comercializada junto de jovens entusiastas de armas, altamente atraídos por uma cultura agressiva presente em alguns filmes de ação e videojogos.