Economia

Bankman-Fried doou dinheiro a senadores e à campanha de Biden. Empresa falida quer recuperá-lo

20 dezembro 2022 13:13

alex wong

A FTX quer recuperar milhões de dólares que Sam Bankman-Fried, outrora considerado um génio dos criptoativos, e os seus associados doaram a políticos norte-americanos. Entre os nomes que beneficiaram deste dinheiro encontra-se o do presidente Joe Biden

20 dezembro 2022 13:13

A FTX vai tentar recuperar milhões de dólares que Sam Bankman-Fried e os seus associados doaram a políticos norte-americanos para ajudar a pagar aos credores, após acusações de que estas contribuições foram financiadas com dinheiro dos clientes, noticia o “Financial Times”.

A nova administração da empresa disse que foi “abordada por vários destinatários de contribuições ou outros pagamentos” que procuravam devolver o dinheiro que receberam de Bankman-Fried. Outros anunciaram que iriam dar o dinheiro para a caridade.

A empresa diz que vai abrir um processo para aceitar reembolsos e tomará medidas legais para recuperar o restante dinheiro, que não for devolvido por iniciativa dos beneficiários.

Segundo o jornal, Bankman-Fried, junto com o braço americano da FTX e outros altos executivos, doou mais de 70 milhões de dólares a políticos no ciclo eleitoral de 2021-22.

Ryan Salame, executivo-chefe da entidade FTX nas Bahamas, doou cerca de 24 milhões de dólares, principalmente para grupos republicanos mas a empresa concentrou os seus apoios nos democratas: foi o segundo maior apoiante monetário de grupos com tendência democrata.

Segundo o “USA Today”, a maioria do dinheiro foi para grupos de apoio aos partidos, mas a campanha de Joe Biden em 2020 chegou mesmo a beneficiar diretamente de dinheiro de Bankman-Fried.

A revista “Time” indica ainda que ele deu dinheiro diretamente aos senadores Debbie Stabenow (democrata) e a John Boozman (republicano), mas não foram os únicos.