Economia

Grupo espanhol Dos Grados avança com central solar de 80 milhões de euros no Fundão

25 novembro 2022 11:24

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

Portugal continua a atrair um elevado interesse de investidores em energia solar

A espanhola Dos Grados prevê arrancar no início de 2023 a construção de uma central fotovoltaica de 126 megawatts no Fundão, um projeto resultante do leilão solar promovido pelo Governo em 2019

25 novembro 2022 11:24

Miguel Prado

Miguel Prado

Jornalista

É o primeiro investimento da espanhola Dos Grados em Portugal: a empresa de energias renováveis prevê lançar no início do próximo ano a construção da central solar do Fundão, projeto assegurado no leilão que o Governo português realizou em 2019, e que trará contrapartidas dos produtores para o sistema elétrico nacional.

A Dos Grados instalará no Fundão uma central fotovoltaica de 126,5 megawatts (MW), cujo investimento rondará os 80 milhões de euros, segundo indicou ao Expresso fonte oficial da empresa.

Esta infraestrutura faz parte de uma carteira de investimentos de 200 milhões de euros que a Dos Grados está a lançar na Península Ibérica, numa primeira fase de desenvolvimento de um portefólio que no total ascende a 900 MW. Para já, em Portugal a empresa espanhola apenas tem em marcha o projeto do Fundão.

O projeto conseguido no leilão de 2019 implicará o pagamento pela Dos Grados de uma contrapartida ao sistema elétrico de 25,46 euros por cada megawatt hora (MWh) que a central do Fundão venha a produzir, durante 15 anos. A empresa estima que essa contrapartida venha a custar em termos acumulados 80 milhões de euros (que serão deduzidos aos custos do sistema elétrico, em benefício dos consumidores).

Este não é, contudo, o primeiro projeto do leilão solar de 2019 a sair do papel. Este mês, por exemplo, a Iberdrola concluiu em Palmela a construção da sua segunda central desenvolvida ao abrigo desse leilão.

A Dos Grados foi criada em 2019 e pertencia à empresa JB Capital, mas passou este mês para as mãos do fundo de investimento britânico Intermediate Capital Group (ICG).