Economia

FCT investe 2,3 milhões em oito projetos inspirados por Fernão Magalhães

21 outubro 2020 18:56

ethan daniels/stocktrek images

São oito projetos científicos dedicados à observação da Terra, à biodiversidade, alterações climáticas e cidades do futuro. Da lista de premiados constam sensores de magma, análise de ADN de recursos pesqueiros, estudo de efeitos de pesticidas em colmeias de abelhas, entre outros projetos

21 outubro 2020 18:56

A primeira viagem de circum-navegação já tem mais de 500 anos – mas ainda pode abrir caminho à revelação de alguns segredos do Planeta, esta quarta-feira, com a atribuição de prémios a oito projetos científicos, numa cerimónia que vai ter lugar no final da tarde em Lisboa. Durante a cerimónia, a Fundação para a Ciência e Tencologia (FCT) deverá atribuir um total de 2,3 milhões de euros aos projetos vencedores dos Prémios de Investigação Científica e Desenvolvimento Tecnológico no âmbito das Comemorações do V Centenário da Viagem de Circum-Navegação. Os projetos abrangem quatro categorias relacionadas com a observação e conhecimento da Terra; clima e alterações climáticas; cidades sustentáveis, mobilidade e interações socioculturais; e biodiversidade e recursos biológicos.

No clima e alterações climáticas, o prémio será aplicado no estudo das interações atlânticas e o ciclo hidrológico atmosférico, com base em dados recolhidos numa viagem de circum-navegação antártica. O projeto vai ser levado a cabo por investigadores da Universidade de Aveiro, com um prémio de 298 mil euros.

Na área das cidades sustentáveis e da mobilidade, foram entregues prémiosa investigadores da Rede de Química e Tecnologia (REQUIMTE), da Universidade de Aveiro, da Universidade do Minho e Centro Interdisciplinar de Investigação Marinha e Ambiental (CIIMAR). Da Universidade do Minho foram atribuídos 288 mil euros para um projeto tem em vista o uso de ADN para a monitorização de recursos pesqueiros na rota Atlântica de Fernão Magalhães. O projeto desenvolvido nos laboratórios do REQUIMTE tem em vista o estudo de toxinas de serpentes da Amazónia e vai ser financiado por 298 mil euros. Por seu turno, um projeto, que é originário da Universidade de Aveiro garantiu 299 mil euros, para o desenvolvimento de uma nova geração de revestimentos anticorrosivos. A diversidade e a dinâmica dos recursos apícolas e os efeitos dos pesticidas vão ser alvo de análise de um projeto iniciado no CIIMAR que garantiu 299 mil euros.

Na área de observação da Terra, os vencedores são os projetos “From Magma to the Atmosphere”, e Previsão Operacional de Ondas Utilizando Inteligência Artificial. O primeiro projeto tem em vista desenvolver novos sensores geoquímicos para a recolha de dados em tempo real do magma terrestre. O projeto vai ser desenvolvido pela Fundação Gaspar Frutuoso e vai receber 267 mil euros. O segundo projeto, como o nome indica, tem em vista previsões de ondas com recurso a algoritmos, e vai ser desenvolvido pela Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento, mediante um investimento de 299 mil euros.

Por fim, na biodiversidade e recursos biológicos, foi atribuído um prémio de 299 mil euros a um projeto originário do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular (IPATIMUP/UP), que tem em vista o estudo da genética, da história e da cultura que tem por referência a circum-navegação de Magalhães.