Cultura

Morte de Agustina. PS destaca “enorme perda” de um vulto da cultura portuguesa

3 junho 2019 12:54

A escritora Agustina Bessa-Luís morreu esta segunda-feira, aos 96 anos, realizando-se o funeral na terça-feira, no Porto

3 junho 2019 12:54

O PS considerou esta segunda-feira que a morte de Agustina Bessa-Luís constituiu uma "enorme perda para Portugal" e que esta escritora é "um dos maiores vultos" e "um dos grandes expoentes" da cultura portuguesa.

A escritora Agustina Bessa-Luís morreu hoje, aos 96 anos, realizando-se o funeral na terça-feira, no Porto. Um comunicado será emitido hoje, pelas 15h, através do Círculo Literário Agustina Bessa-Luís, segundo a família da escritora.

"O PS associa-se ao pesar nacional que a notícia da morte de Agustina Bessa Luís não pode deixar de provocar, tratando-se de um dos maiores vultos da Cultura portuguesa. Com o seu desaparecimento, as letras portuguesas perdem um dos seus grandes expoentes, que figurará por direito próprio entre os grandes escritores portugueses de todos os tempos", lê-se numa nota de pesar publicada no 'site' deste partido.

Para o PS, Agustina Bessa-Luís foi uma "escritora extraordinária, romancista de exceção, atentíssima e mordaz observadora da sociedade", com "uma maneira muito portuguesa de estar no mundo".

"O seu legado, além de um verdadeiro manual de bem tratar a nossa língua, na linha de um Camilo, constitui um notável acervo de obras que é importante que sejam lidas por todas as gerações, atuais e futuras. Essa será mesmo a melhor homenagem que os portugueses podem fazer à vida e à obra de Agustina Bessa Luís", salienta-se ainda na nota do PS, em que esta força política apresenta "as suas mais sentidas condolências, em particular à sua família e amigos" da escritora, "neste momento de enorme perda para Portugal".