O prato forte da jornada

Rio Ave vs Arouca: Arroz de polvo ou Bife à Caetano?

Rio Ave vs Arouca: Arroz de polvo ou Bife à Caetano?

Em Vila do Conde, o Rio Ave recebe sexta-feira, dia 28 de abril, pelas 20h15, o Arouca. No confronto gastronómico, o desafio é entre o “Arroz de polvo” e o “Bife à Caetano”. Quem irá ganhar? O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic

Confortavelmente na décima segunda posição, o Rio Ave recebe, sexta-feira, dia 28 de abril, pelas 20h15, em Vila do Conde, a equipa sensação do campeonato, o Arouca, agora, no quinto lugar que dá acesso à Liga Europa. Gastronomicamente, defronta-se o “Arroz de polvo” da Adega do Monte, representada por Rui Filipe, e o “Bife à Caetano”, que conta com Maria José, da Casa dos Bifes Caetano, como capitã.

Rio Ave Futebol Clube - “Arroz de polvo”

Rio Ave Futebol Clube - “Arroz de polvo”

A Adega do Monte foi fundada em 1946. Era uma tradicional tasca e mercearia. Em 1980 passou a café e mercearia, sob a gerência de Paulino Azevedo, pai do atual proprietário, Rui Filipe, ex-jogador do Rio Ave. Aliás, o edifício está ligado à história do clube, uma vez que foi na casa por cima do restaurante que nasceu a 23 de agosto de 1959 aquele que é considerado o melhor jogador do Rio Ave Futebol Clube de todos os tempos, Joaquim Carvalho de Azevedo, mais conhecido como Quim Vitorino. Atingiu a glória no Futebol Clube do Porto, com a conquista de vários campeonatos nacionais, Taças de Portugal, a Supertaça Europeia, a Taça Intercontinental e a Taça dos Campeões Europeus, na noite de 27 de maio de 1987, em Viena, diante do Bayern de Munique. Rui Filipe conta a história deste restaurante com paixão, até porque, também ele, foi jogador da formação do Rio Ave, entre os 6 e os 12 anos, abandonando a carreira aos 18, devido a uma lesão.

Rui Filipe defende com o "Arroz de Polvo"

Rui Filipe explica que, para preparar o “Arroz de polvo”, começa-se por “fazer um refogado tradicional, só com cebola, alho e azeite”. O polvo, explica o agora capitão da Adega do Monte, em Vila do Conde, “é cozido só em água, à parte”. Depois do refogado pronto, “aproveita-se a água onde o polvo cozeu até ficar tenro, e adiciona-se o arroz”. Quando está quase a “ficar no ponto”, relembra Rui Filipe, “coloca-se no tacho o polvo para uma última cozedura e serve-se numa travessa de barro”. Para ficar perfeito, o “Arroz de polvo” (€15) é ainda decorado com alecrim, que dá aroma ao prato. A Adega do Monte (Rua das Donas, 2, Vila do Conde. Tel. 966 716 309) encerra à segunda-feira.

Arouca Futebol Clube – “Bife à Caetano”

Arouca Futebol Clube – “Bife à Caetano”

Sente-se o orgulho nos olhos de Maria José, a proprietária do restaurante Casa dos Bifes Caetano, quando veste a camisola do Arouca Futebol Clube. Tanto orgulho, como quando fala do “seu” bife de Carne Arouquesa, a estrela da ementa deste espaço. Já foi notícia no canal National Geographic e na BBC, por ser único no mundo e o prato ideal para os visitantes dos Passadiços do Paiva recuperarem forças depois do passeio. “Somos uma atração turística”, diz, sobre o seu restaurante em Alvarenga, a 20 quilómetros de Arouca. Quanto ao bife, “é cortado na hora, com um quilo, no mínimo” o que, retirado o osso, resulta num naco de 600 gramas por pessoa (a partir de €15/kg), refere Maria José. Após feito o corte, é temperado com sal grosso, e selado numa frigideira de ferro. O tempo de confeção varia “consoante o gosto do cliente”.

O Ataque de Maria José faz-se com o "Bife à Caetano"

A proprietária do restaurante recomenda que seja apreciado "mal passado, para se aproveitarem os sucos”. É depois regado com um molho, preparado com massa de pimentão, alho, louro, vinho verde, piripiri, e o suco da carne, que se junta na travessa. Caso prefira, ou se aparecer um grupo com crianças, esta especialidade pode ser servida sob a forma de um hambúrguer, sempre acompanhado com batatas fritas em espiral. O segredo do sucesso e de tantas vitórias gastronómicas, reside na excelência da carne, toda de Arouca, certificada como DOP, garante Maria José. E a proprietária da Casa dos Bifes Caetano sabe do que fala. Afinal, são 36 anos à frente do restaurante, a servir, em média, 100 kg de bifes, diariamente. A Casa dos Bifes Caetano (EN 225, Albisqueiros, Alvarenga. Tel. 256955150) a escassa distância de Arouca, encerra à segunda-feira.

O Prato Forte da Jornada é uma iniciativa Boa Cama Boa Mesa, com o apoio da Betclic, que ao longo de toda a temporada vai colocar em confronto as receitas tradicionais das regiões dos clubes que disputam a Primeira Liga de Futebol. Para a semana saiba que pratos representam a gastronomia do Benfica e do Braga.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: fbrandao@impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas