Blitz

2022, o ano em que o rock nos avisou que está a morrer

10 dezembro 2022 9:00

IDLES ao vivo no Coliseu de Lisboa, março de 2022

getty images

Estará o rock ligado à máquina? Se pensarmos nos sinais vitais dados em 2022, tudo indica que sim. Comercialmente falando, a sua irrelevância nunca foi tão grande e há dados que o comprovam: nos 200 discos que mais venderam nos EUA ao longo dos últimos 11 meses existem apenas duas ‘entradas’ rock, uma representatividade vergada à força de artistas como Bad Bunny ou Harry Styles

10 dezembro 2022 9:00

Em 2022, assistimos a novos álbuns de bandas como The 1975, Arctic Monkeys, Big Thief, Black Midi, Soccer Mommy ou, entre outros, a estreia das Wet Leg. Parece um bom bouquet. Mas – e no que à indústria diz respeito este é mesmo um grande MAS – o rock está neste momento ligado à máquina quando se pensa exclusivamente na sua saúde comercial.