José António C. Moreira

José António C. Moreira

Professor da Faculdade de Economia do Porto e da Porto Business School

Doutorado em Contabilidade e Finanças, investigador em “contabilidade criativa”. Professor da Faculdade de Economia do Porto e da Porto Business School. O OBEGEF é uma associação, sem fins lucrativos, para a aquisição de novos saberes sobre a fraude e a corrupção, contribuindo, pela formação e informação, para a sua deteção e prevenção.

  • Meia pensão de criatividade

    José António C. Moreira

    Meia pensão de criatividade

    22.09.2022 às 9h58

    José António C. Moreira

    Não se sabe, objetivamente, a quem devem ser assacados os créditos pelo desenho da recente decisão governamental de antecipar “meia pensão” aos reformados. Em termos de criatividade, foi “jogada de mestre”, daquelas em que uma simples ação permite resolver vários problemas ao mesmo tempo

  • Não se gere o que não se mede

    José António C. Moreira

    Não se gere o que não se mede

    11.08.2022 às 10h32

    José António C. Moreira

    Como é que se pode combater o cibercrime se não se conhece tempestivamente a real dimensão do fenómeno, como ocorre, onde ocorre, quando ocorre, em que montantes ocorre? Nestas condições não parece ser possível efetuar um combate eficaz

  • Porque ainda confiamos neles?

    José António C. Moreira

    Porque ainda confiamos neles?

    30.06.2022 às 13h12

    José António C. Moreira

    Porque é que confiamos nos defraudadores, até mesmo quando, nalguns casos, já há provas de que algo está mal? O investigador José António C. Moreira escreve sobre o assunto, neste espaço semanal a cargo do Observatório de Gestão da Fraude

  • Despartidarizem a Administração Pública

    José António C. Moreira

    Despartidarizem a Administração Pública

    19.05.2022 às 9h45

    José António C. Moreira

    Com o caso dos ucranianos recebidos por russos em Setúbal ficou claro, mais uma vez, que a coisa pública está a funcionar em “roda livre”. Para que serve uma Administração Pública tão pesada e onerosa? Porquê tantos para tão parcos resultados? Duas questões abordadas pelo professor de Economia da Universidade do Porto José António Moreira neste espaço semanal a cargo do Observatório de Gestão da Fraude

  • Um autovoucher atropelado pela ganância

    José António C. Moreira

    Um autovoucher atropelado pela ganância

    07.04.2022 às 15h39

    José António C. Moreira

    Já antes da invasão da Ucrânia, o preço dos combustíveis vinha aumentando. A exemplo de muitos outros bens. Era, no entanto, pelas repercussões na cadeia produtiva e de transportes, o que mais visibilidade tinha. A guerra veio exponenciar esse crescimento, abrindo a caixa de Pandora dos aumentos dos preços. As pressões latentes fizeram o resto

  • Os impostos, senhor!

    José António C. Moreira

    Os impostos, senhor!

    08.12.2021 às 11h00

    José António C. Moreira

    Os governos deveriam aferir sempre as consequências económicas de alterações de tributação, mais do que estimarem a evolução esperada da arrecadação da receita. A não ser assim, os impactos negativos na produção de riqueza poderão, potencialmente, conduzir a uma espiral de asfixia, considera o professor da Faculdade de Economia do Porto e da Porto Business School José Moreira, neste espaço semanal a cargo do Observatório de Gestão da Fraude e da Corrupção

  • Desconversa sobre o financiamento do combate à corrupção

    José António C. Moreira

    Desconversa sobre o financiamento do combate à corrupção

    27.10.2021 às 12h37

    José António C. Moreira

    Seria mais um lamento, no meio de tantos outros, não fora ter origem em quem teve e, sobretudo, ter merecido a resposta que mereceu da parte do senhor Secretário de Estado da Justiça, que veio a terreiro (Facebook) defender a honra do Governo. Um artigo de José Moreira, neste espaço semanal a cargo do Observatório de Gestão da Fraude e da Corrupção

  • Fraudes “online”: quando a vida dos defraudadores é facilitada

    José António C. Moreira

    Fraudes “online”: quando a vida dos defraudadores é facilitada

    04.08.2021 às 11h06

    José António C. Moreira

    Metaforicamente, a internet é a selva densa que esconde todos os perigos. Enquanto utilizador desse espaço, cada um deve rodear-se dos cuidados para não ser presa de defraudadores que, ardilosamente, aí montam as suas armadilhas. Como os casos exemplares que são descritos neste artigo de José Moreira, no espaço semanal a cargo do Observatório de Gestão da Fraude