Sociedade

Morreu o Papa emérito Bento XVI

31 dezembro 2022 9:49

Mara Tribuna

Mara Tribuna

Jornalista

tiziana fabi

Bento XVI tinha 95 anos e o seu estado de saúde já estava muito agravado “devido ao avançar da idade”. Joseph Ratzinger foi Papa entre 2005 e 2013, tendo abdicado do cargo nesse último ano — foi a primeira renúncia papal em seis séculos. O Papa Francisco, seu sucessor, descreveu-o como um “santo”

31 dezembro 2022 9:49

Mara Tribuna

Mara Tribuna

Jornalista

Morreu o Papa emérito Bento XVI, anunciou o Vaticano. Joseph Ratzinger tinha 95 anos e estava gravemente doente, como revelara o Papa Francisco na última quarta-feira. O sumo pontífice tinha pedido uma oração especial para o seu antecessor “para manter viva a sua memória” e “para pedir ao Senhor que o console e apoie”. Também a Santa Sé tinha confirmado o agravamento do estado de saúde de Bento XVI “devido ao avançar da idade”.

Joseph Ratzinger foi Papa entre 2005 e 2013 — em fevereiro desse último ano abdicou do cargo de Chefe da Igreja Católica Apostólica Romana, com 85 anos, citando o declínio da sua saúde física e mental. Foi a primeira renúncia papal em 600 anos. Desde então, Bento XVI passou a ser emérito da diocese de Roma e vivia no mosteiro do Vaticano Mater Ecclesiae, nos jardins da Santa Sé.

Ratzinger nasce na Alemanha, a 16 de abril de 1927. Cresceu na cidade alemã de Traunstein, foi ordenado padre aos 24 anos e doutorou-se em Teologia aos 26. Em 2005, já com 78 anos, tornou-se Bispo de Roma, sucedendo ao Padre João Paulo II que faleceu nesse ano. Bento XVI foi o 265.º Papa da Igreja Católica.

Numa entrevista ao jornal espanhol “ABC” neste mês, o atual Papa descreveu Bento XVI como um “santo” e um “homem de elevada vida espiritual”. “Tem bom humor, é lúcido, muito animado, fala baixo, mas segue a conversa. Admiro a sua lucidez. Ele é um grande homem”, elogiou Francisco.

No início deste ano, um relatório independente publicado na Alemanha acusou Bento XVI, quando era arcebispo de Munique, de inação diante dos abusos sexuais cometidos contra menores naquela arquidiocese. Numa carta divulgada pelo Vaticano, o emérito da diocese de Roma reagiu, mostrando a sua “vergonha, grande dor e pedido de perdão às vítimas de abusos sexuais”.

Antes de falecer, Joseph Ratzinger expressou o desejo de descansar no antigo túmulo do seu antecessor, o Papa João Paulo II, na cripta de São Pedro. João Paulo II está sepultado na Capela de São Sebastião, contígua à que alberga a escultura La Pietà (A Piedade), de Miguel Ângelo.