Sociedade

Caso BPP. Juíza suspeita que algumas das obras da coleção de Rendeiro foram substituídas por cópias

12 outubro 2021 20:52

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

Inspetores que foram a casa de João Rendeiro terão suspeitado que há falsificações no lugar das obras verdadeiras na coleção que foi apreendida há dez anos e que estava à guarda da mulher do ex-banqueiro, Maria de Jesus Rendeiro. Juíza mandou retirar coleção da casa da Quinta do Patino

12 outubro 2021 20:52

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Rui Gustavo

Rui Gustavo

Jornalista

A juíza Tânia Loureiro Gomes terá ordenado que a coleção de obras de arte ainda à guarda de Maria de Jesus Rendeiro fosse retirada da casa da Quinta do Patino, onde a mulher do ex-banqueiro ainda vive.

Em causa está o facto de os investigadores da PJ que foram à casa verificar se a coleção estava intacta terem detetado obras que podem ser falsas no lugar das verdadeiras. Esta notícia foi inicialmente avançada pelo “Público” e confirmada pelo Expresso.

A coleção de 124 pinturas e esculturas foi apreendida há dez anos e na altura não foi feita qualquer referência a possíveis falsificações. Agora, os polícias terão suspeitado que há falsificações. Estas suspeitas têm de ser confirmadas ou infirmadas por testes mais completos.

O Expresso sabe que o advogado de Maria de Jesus Rendeiro terá estado no local e opôs-se à apreensão.