Revista de imprensa

Tribunal diz que Carla Alves recebeu 68 mil euros ilegalmente

6 janeiro 2023 9:47

Carla Alves, Ministra da Agricultura

A ex-secretária de Estado da Agricultura terá recebido, entre 2005 e 2008, enquanto era funcionária da Câmara de Vinhais, um total de 68 mil euros por dar formações financiadas pela Europa. O Tribunal considera os pagamentos ilegais e duvida que Carla Alves tenha sequer dado as referidas formações

6 janeiro 2023 9:47

Foi breve, muito breve a passagem de Carla Alves pelo Governo, tendo-se demitido 26 horas após ter tomado posse como secretária de Estado da Agricultura. O filme foi curto, mas o caso tem novos capítulos: de acordo com a edição desta sexta-feira do “Correio da Manhã”, o Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela diz que Carla Alves recebeu 68 mil euros ilegalmente.

Os pagamentos ocorreram quando Carla Alves era funcionária da Câmara Municipal de Vinhais, na altura em que a autarquia era presidida pelo seu marido. Enquanto era funcionária da Câmara de Vinhais, a ex-secretária de Estado da Agricultura acumulou funções privadas ao dar formações financiadas pela Europa, algo considerado ilegal pela Inspeção-Geral da Administração Local (IGAL).

No total, Carla Alves recebeu 68 mil euros por essas formações: 25.800 euros em 2005, 12.800 em 2006, 11 mil em 2007 e 18.600 em 2008.

Os referidos pagamentos que Carla Alves recebeu entre 2005 e 2008 deviam ser devolvidos, algo que a antiga secretária de Estado da Agricultura nunca fez. A Câmara de Vinhais foi intimada pela IGAL a abrir um processo disciplinar a Carla Alves, mas tal também nunca chegou a acontecer.

O caso chegou ao Tribunal Administrativo e Fiscal de Mirandela, onde os juízes, apesar da prescrição do procedimento criminal contra Carla Alves, confirmaram a ilegalidade e duvidaram inclusivamente que as supostas ações de formação tenham sido alguma vez efetuadas.