Deixar o Mundo Melhor

Paula Amorim: “Portugal está, sem dúvida, no radar do turismo e dos investidores. Mas não tem dimensão para turismo de massas”

23 setembro 2022 6:30

A empresária e presidente da Galp é a convidada de Francisco Pinto Balsemão no podcast Deixar o Mundo Melhor. Paula Amorim fala do legado familiar que herdou, a carreira profissional que começou muito cedo, os projetos na área da restauração e do turismo, da responsabilidade pelo encerramento da refinaria de Matosinhos e da relação que tem com os três filhos

23 setembro 2022 6:30

nuno botelho

Nasceu no Porto a 20 de janeiro de 1971 e, por opção própria - alheia a qualquer tipo de dificuldades financeiras - deixou de estudar, e entrou no "mundo dos negócios muito cedo". Aos 19 anos já fazia parte do Conselho de Administração da holding familiar.

Paula Amorim é a mais velha das três filhas do empresário Américo Amorim, orgulha-se de pertencer "à quarta geração de um grupo familiar que nasceu em 1870, e que o pai transformou". Mãe de três filhos, o mais novo por gravidez de substituição, teve uma educação "baseada nos princípios do trabalho, na importância do legado para a geração seguinte e na criação de valor".

Podia ter-se acomodado a gerir os negócios do pai mas, aos 32 anos, decidiu tentar uma carreira na área do turismo e da moda: "O meu pai não ficou muito contente, mas eu tinha vontade de ter a minha independência. A relação com o meu pai melhorou depois de fazer o meu grupo. Evoluímos para além da moda, somos muito fortes na restauração contemporânea, com espaços grandes que podem estar em qualquer parte do mundo".

Sobre o seu trabalho como presidente da Galp diz que o encerramento da refinaria de Matosinhos foi a decisão mais difícil que tomou: "Foi uma decisão muito dura, mexeu com famílias, com postos de trabalho, mas foi importante para a transição energética".

nuno botelho

Francisco Pinto Balsemão lança o podcast “Deixar o Mundo Melhor” para assinalar o início das comemorações dos 50 anos do Expresso. Durante 50 semanas, e em contagem decrescente para o dia de aniversário a 6 de janeiro de 2023, o fundador e primeiro diretor do jornal entrevista 50 personalidades marcantes dos mais diversos sectores da sociedade.

Com música original de Luís Tinoco, a sonoplastia é de Joana Beleza e João Luís Amorim, o vídeo e a edição de José Cedovim Pinto, Carlos Paes e Rúben Tiago Pereira. A transcrição é de Joana Henriques e o apoio à edição de Manuela Goucha Soares. Imagem gráfica de Marco Grieco e produção de Margarida Gil.

“Deixar o Mundo Melhor” pode ser ouvido no site do Expresso e em qualquer plataforma de podcasts. Também pode ler uma versão sintética desta conversa na revista do Expresso de 23 de setembro. Oiça aqui os outros episódios: