Opinião

Aumentos das tarifas de telecomunicações: quem parte e reparte?

23 janeiro 2023 9:30

As operadoras anunciaram um aumento até 7,8%. É interessante saber se a preocupação em cobrar de acordo com a inflação é correspondente à preocupação em pagar de acordo com a inflação. Ao contrário de outros “fornecedores”, os trabalhadores não têm a capacidade de transferir o aumento dos seus “custos operacionais” para o aumento do preço do serviço que prestam. Com desemprego baixo, não o conseguem porque prescindiram de se organizar

23 janeiro 2023 9:30

As três operadoras de telecomunicações escreveram aos seus clientes a anunciar um aumento das tarifas já contratadas até aos 7,8%. Falando do “contexto macroeconómico e geopolítico” ou do “aumento substancial e generalizado dos preços”, referindo umas o “aumento dos custos de energia, combustível, logística e equipamentos, este último muito relacionado com a escassez de chips, fundamentais no nosso setor de atividade” e outras os “aumentos significativos nos preços da energia, prestação de serviços e das matérias-primas”, avançaram no que parece ser uma ação concertada, recorrendo todas ao máximo legal permitido para contratos em vigor (o cálculo da inflação).