Opinião

Fraude e corrupção nas organizações – a dúvida subsistente

António João Maia

António João Maia

Membro do OBEGEF

24 novembro 2022 8:53

Qual dos dois fatores explica melhor os sinais de prevalência de integridade que as organizações parecem revelar? Os índices de integridade mais adequada da maioria dos seus colaboradores, ou o facto de muitos deles exercerem funções que, pela sua natureza, não oferecem oportunidades vantajosas que justifiquem a opção pela fraude e a corrupção, ou ainda por receio de deteção e punição?

24 novembro 2022 8:53

Por razões profissionais e académicas tenho tido a oportunidade de trabalhar com a componente das políticas promotoras da ética e da integridade e de despiste e prevenção de riscos de fraude e corrupção nas organizações, sobretudo daquelas que constituem o denominado universo do Estado ou do Setor Público.