Internacional

ONU pede aos talibãs que levantem restrições contra mulheres no Afeganistão

3 janeiro 2023 9:19

Fundamentalistas estão a endurecer regras e já baniram as mulheres das universidades ou de trabalhar em ONG por não cumprirem as leis islâmicas de uso de véu

3 janeiro 2023 9:19

A missão da ONU no Afeganistão (UNAMA) pediu na segunda-feira aos talibãs que levantem as restrições de acesso ao trabalho e à educação às mulheres afegãs.

Numa reunião com o ministro do Interior afegão, Siraj Haqqani, o representante especial da UNAMA, Marcus Potzel, transmitiu "o apelo da comunidade internacional para suspender as proibições de trabalho e educação para mulheres e meninas", segundo uma publicação no Twitter.

No entanto, Haqqani disse que esta série de medidas está focada no "bem-estar do povo", embora tenha indicado que os líderes fundamentalistas estão a tentar encontrar uma solução compatível com a lei islâmica ou xariá.

"Estão a ser feitos esforços para resolver os problemas e está a ser elaborada uma solução razoável e permanente, compatível com as regras da xariá e com a cultura do nosso povo", disse o Ministério do Interior num comunicado.

No mês passado, os fundamentalistas baniram as mulheres afegãs das universidades, alargando assim a proibição que já as impedia de frequentar o ensino secundário, e proibiram-nas de trabalhar em organizações não governamentais (ONG), considerando que as trabalhadoras não cumprem as leis islâmicas por não usarem um véu.

Desde a tomada de posse dos talibãs em agosto de 2021, as mulheres afegãs sofreram uma deterioração dos seus direitos com restrições como a segregação por sexo em locais públicos, a imposição do véu ou a obrigação de serem acompanhadas por um parente do sexo masculino em viagens longas.