Internacional

Espanha celebra e recria fim de circum-navegação de Magalhães e Elcano há 500 anos

6 setembro 2022 15:42

Mapa com a rota da expedição de Fernão de Magalhães (1519-1521) produzido circa 1754 segundo uma projeção de Mercator

universal history archive/getty images

A circum-navegação levou três anos e em agosto de 1519 tinham saído cinco naus e 237 homens (incluindo 33 portugueses) de Sevilha

6 setembro 2022 15:42

Espanha inicia esta terça-feira a celebração e recriação da chegada a território espanhol dos 17 homens que há 500 anos concluíram a primeira viagem de circum-navegação, iniciada três anos antes sob comando do português Fernão de Magalhães.

Em 6 de setembro de 1522, chegou ao porto de Sanlúcar de Barrameda, em Cádiz, no sul de Espanha, a nau Victoria, com 17 homens a bordo, entre eles, Juan Sebastián Elcano, o espanhol que comandava a viagem de navegação em volta do planeta depois de Magalhães ter sido assassinado, em abril de 1521, nas Filipinas, durante a expedição que pela primeira vez constatou que a Terra é redonda.

A circum-navegação levou três anos e em agosto de 1519 tinham saído cinco naus e 237 homens (incluindo 33 portugueses) de Sevilha. Em 20 de setembro, 40 dias após terem zarpado de Sevilha, as cinco naus (“Trinidad”, “Concepción”, “San Antonio”, “Santiago” e “Victoria") saíram de Sanlúcar de Barrameda, na foz do Guadalquivir.

Apenas a nau “Victoria”, comandada por Elcano, concluiu a viagem de circum-navegação do planeta, regressando a Espanha em 06 de setembro de 1522.

Hoje, será recriada a chegada da nau Victoria a Sanlúcar de Barrameda e, como há 500 anos, a réplica daquele barco mítico iniciará a subida do Guadalquivir, até Sevilha, onde oficialmente começou e terminou esta volta ao mundo.

Para iniciar as celebrações do V centenário do fim da primeira viagem de circum-navegação estará hoje em Sanlúcar de Barrameda o Rei de Espanha, Felipe VI, que assistirá a um desfile naval, com navios da Marinha espanhola.

A parada será encabeçada, precisamente, pela réplica da nau Victoria.

"Descobrimos e demos a volta à redondeza do mundo", escreveu Juan Sebastián Elcano quando chegou a Sanlúcar de Barrameda, numa mensagem enviada ao então imperador Carlos V.

A réplica da nau Victoria será recebida na quinta-feira em Sevilha, 08 de setembro, dia em que, em 1522, terminou oficialmente a viagem de circum-navegação de Magalhães e Elcano.

Mais uma vez, estará presente o Rei de Espanha nestas celebrações em Sevilha, que se estenderão até 11 de setembro, com um programa que inclui homenagens a Juan Sebastián Elcano e aos outros homens que participaram na primeira viagem de circum-navegação.

Um grupo de atores recriará a chegada a Sevilha dos 17 sobreviventes, assim como a procissão pela cidade até à igreja de Santa Ana, onde agradeceram o regresso a Espanha e o fim da missão.

Segundo as autoridades espanholas, está prevista para quinta-feira, na cidade de Sevilha, um encontro entre os ministros dos Negócios Estrangeiros de Portugal e de Espanha, João Gomes Cravinho e José Manuel Albares, que darão uma conferência de imprensa conjunta.

No mesmo dia, será apresentado em Sevilha o livro "Espanha e Portugal na globalização. 500 anos desde a primeira circum-navegação", uma co-autoria do CEI-ISCTE (Centro de Estudos Internacionais do Iscte – Instituto Universitário de Lisboa) e do Real Instituto Elcano.

O Festival Marítimo V Centenário da I Volta ao Mundo, em Sevilha, completa estas comemorações.

Entre os eventos previstos está um espetáculo de luzes com 250 drones e a estreia de "Esfera Mundi", dos Fura dels Baus, no rio Guadalquivir, no dia 10 de setembro.