Internacional

Avião que descolou de Espanha despenhou-se no Báltico com os ocupantes mortos

4 setembro 2022 18:47

Um Cessna 551-0122, em Phoenix, nos EUA, em 2014. Foi um modelo semelhante que se despenhou este domingo no Báltico

alan wilson (https://www.flickr.com/photos/ajw1970/)

Cessna 551 descolou do aeroporto de Jerez, em Espanha, e deixou de responder aos controlos. O avião foi intercetado por caças que confirmaram que não havia ninguém ao comando do aparelho. A aeronave foi seguida no espaço aéreo sueco, tendo seguido em piloto automático na rota prevista, até ficar sem combustível

4 setembro 2022 18:47

Um Cessna 551, com pelo menos o comandante e um passageiro a bordo, todos sem vida, despenhou-se no Mar Báltico este domingo, às 18h45, apurou o Expresso junto de fonte aeronáutica internacional. A queda, perto da Costa da Letónia e da cidade de Ventspils, aconteceu após a aeronave esgotar o combustível. Os ocupantes - de acordo com o plano de voo eram dois, mas o jornal alemão “Bild” fala em quatro pessoas, incluindo um homem, uma mulher e a filha de ambos - morreram provavelmente devido à falta de oxigénio, na sequência de despressurização da cabine.

O avião privado, com a matrícula OEFGR e registado na Áustria, descolou do aeroporto de Jerez, em Espanha, às 13h56 em Portugal Continental e tinha como destino Colónia, na Alemanha. Foi depois acompanhada no espaço aéreo de vários países e por fim na Suécia, já em queda, após manter a rota programada a 36 mil pés, até esgotar o combustível.

Ainda de acordo com o “Bild”, foram assinalados problemas de pressão na cabine logo após a descolagem e o contacto com a tripulação foi interrompido ainda sobre a Península Ibérica. Caças espanhóis, franceses, alemães e, na parte final, da Dinamarca, terão voado junto do avião para perceber a causa da falta de resposta.

A marinha sueca já ativou um helicóptero de busca e salvamento. “Temos vários helicópteros na zona para o caso de o avião cair e a Guarda Costeira também tem aviões a caminho” disse Johan Wahlström, do Centro de Resgate Marítimo e Aéreo, ao sueco “Dagens Nyheter”. De acordo com o jornal, a Força Aérea também está em alerta.

Segundo a Reuters, que refere a rota registada no site FlightRadar24, o Cessna mudou por duas vezes de direção, sobre Paris e Colónia, antes de se dirigir ao Mar Báltico, passando perto da ilha sueca de Gotland. Às 18h37 surgia como estando a perder velocidade e altitude.

A agência indica ainda que navios da Marinha letã e um ferry da Stena Line que se dirigia de Ventspils para o porto sueco de Norvik estão a caminho do local do embate.

Notícia atualizada às 19h28