Internacional

Como se consola uma comunidade após um massacre. Joe Biden está em Uvalde

29 maio 2022 20:02

tannen maury

O Presidente dos Estados Unidos visitou este domingo o memorial às vítimas do massacre de Uvalde, no estado do Texas, tendo o Departamento de Justiça afirmado que vai investigar a resposta das autoridades

29 maio 2022 20:02

O presidente dos EUA viajou este domingo para Uvalde, no Texas, onde morreram 19 alunos e duas professoras numa escola primária, baleadas por um atirador de 18 anos. Em 12 dias, é a segunda vez que Joe Biden tem de consolar uma comunidade na sequência de um massacre com armas de fogo. O último tinha sido em Buffalo, num supermercado, com dez vítimas mortais.

O casal presidencial visitou um memorial na Escola Primária Robb durante cerca de vinte minutos, onde parou junto às fotos em tamanho real das vítimas, colocando as mãos em cada uma ao mesmo tempo que lia os seus nomes. Xavier, Nevaeh, Amerie, Uziyah, Irma, Eva... Depois abraçou os funcionários da escola. Sem pressa, com lágrimas.

Joe e Jill Biden participaram também numa missa na igreja católica do Sagrado Coração, a que se segue a visita às famílias de todas as vítimas mortais, acompanhados dos líderes religiosos da comunidade.

O massacre na escola primária de Uvalde reabriu a discussão da alteração à lei das armas nos EUA. Menos de 24 horas depois, a maioria democrata no Senado americano ultimou duas propostas legislativas que pretendem regulamentar a compra de armas em feiras e na internet, assim como aumentar o período durante o qual as autoridades verificam o histórico do comprador. Não são propriamente uma novidade: os textos são praticamente os mesmos que foram aprovados na Câmara dos Representantes em 2019 e que, desde então, aguardam votação no Senado - os 50 republicanos mais o democrata Joe Manchin estão contra.

No dia do tiroteio, pouco depois de ser conhecido o desfecho dramático, Joe Biden pediu que se resolvesse, de uma vez por todas, o problema das armas no país. "Outro massacre numa escola primária do Texas. Lindas e inocentes crianças do segundo, terceiro e quarto ano. Como Nação, temos de perguntar: quando, em nome de Deus, vamos enfrentar o lóbi das armas", questionou o presidente dos EUA.

Até agora, garantida está apenas a abertura de uma investigação à resposta policial ao massacre de Uvalde, ditada pelo Departamento de Justiça, que tem sido alvo de várias críticas. As autoridades revelaram na sexta-feira que os estudantes e os professores suplicaram por ajuda aos operadores telefónicos dos serviços de emergência, tendo o comandante da polícia local pedido a uma dúzia de agentes para esperar num corredor da escola. O New York Times detalha no site, minuto a minuto, o que aconteceu nos 78 minutos durante os quais se prolongou o ataque à escola primária.