Transportes

Carlos Brazão, promotor do projeto de aeroporto em Santarém: “Nunca pensámos na substituição da Portela”

13 janeiro 2023 18:13

Anabela Campos

Anabela Campos

texto

Jornalista

Nuno Botelho

Nuno Botelho

foto

Fotojornalista

Carlos Brazão lançou as sementes para a criação de um aeroporto privado, localizado entre as freguesias de São Vicente de Paul e Casével, onde foi fotografado

O objetivo é ter um novo aeroporto a funcionar a partir de 2028, mesmo que só com uma pista, de forma complementar ao atual Humberto Delgado em Lisboa

13 janeiro 2023 18:13

Anabela Campos

Anabela Campos

texto

Jornalista

Nuno Botelho

Nuno Botelho

foto

Fotojornalista

Pouco a pouco, o plano para a construção de um aeroporto na região de Santarém ganhou vida. Cresceu, em 2019, na cabeça de Carlos Brazão, engenheiro e ex-diretor-geral da Cisco Portugal, e foi ganhando forma e parceiros nacionais e estrangeiros. Em maio de 2020 juntou-se o grupo Barraqueiro. Foi desenhado em segredo e revelado pelo Expresso em julho de 2022. A consistência da proposta faz com que seja uma das três localizações que estão a ser estudadas para o futuro aeroporto, no âmbito da Avaliação Ambiental Estratégica (AAE).

Foi na Junta de Freguesia de São Vicente do Paul, próxima da futura localização do aeroporto de Santarém, que Carlos Brazão, rosto e fundador deste projeto, denominado Mangellan 500, contou ao Expresso como nasceu a ideia e qual a visão do consórcio para a nova infraestrutura. Se tudo correr com uma celeridade razoável e Santarém for a localização escolhida pelo Governo, Carlos Brazão admite que o aeroporto poderá estar construído e com aviões a voar em 2028.