Economia

E quando eu chegar à reforma que pensão espero ter? Peritos lançam inquérito aos jovens

3 janeiro 2023 17:04

hispanolistic via getty images

Peritos que estão a preparar propostas para a sustentabilidade da Segurança Social lançam inquérito aos jovens sobre o futuro das pensões. Conclusões serão incorporadas no Livro Verde encomendado pelo Governo

3 janeiro 2023 17:04

Quando chegar a tua vez, achas que vais ter direito a uma pensão de reforma? E ela será suficiente para viveres? Já começaste a fazer descontos e sabes como são calculadas as pensões? Que alterações farias para garantir que o sistema de Segurança Social é sustentável a prazo, garantindo que há pensões (e outras prestações sociais) adequadas para todos? Estas são algumas das perguntas lançadas no “Inquérito aos jovens sobre pensões de velhice”, um trabalho desenvolvido pela Comissão para a Sustentabilidade da Segurança Social em colaboração com o Observatório das Desigualdades e o Observatório do Emprego Jovem.

Porque “os jovens de hoje serão os pensionistas de amanhã”, os peritos pretendem com o inquérito compreender melhor preocupações, percepções , opiniões dos jovens e a sua relação com trajetórias no mercado de trabalho”, diz ao Expresso Mariana Trigo Pereira, representante da Organização Internacional do Trabalho na coordenação dos trabalhos da Comissão para a Sustentabilidade da Segurança Social.

Os jovens entre os 18 e os 34 anos de idade são desafiados a responderem às perguntas até ao final deste mês de janeiro. Depois disso, os peritos começarão a tratar a informação, para incluí-la no relatório que ficaram de apresentar ao Governo até abril.

Em julho, o Governo indicou nove nomes para estudarem e proporem alterações ao sistema de financiamento e ao cálculo das pensões de reforma.

Os peritos têm menos de um ano para fazerem o diagnóstico e juntar-lhes propostas, mas desde início que ficou claro que ouvir os jovens seria fundamental.

Se “o sistema de pensões assenta num contrato social entre gerações”, “não podem ser só as pessoas à beira da reforma a tomar decisões sobre pensões”, disse na altura ao Expresso Mariana Trigo Pereira.

O repto está lançado. O inquérito pode ser acedido aqui.