Economia

Antigos funcionários públicos recebem esta quarta-feira "suplemento extraordinário" de pensões

18 outubro 2022 16:11

Os reformados da Administração Pública recebem esta sexta-feira o reforço de 50% da pensão anunciado pelo Governo no início de setembro

18 outubro 2022 16:11

Quase meio milhão de pensionistas da Caixa Geral de Aposentações vão receber, esta quarta-feira, um reforço na sua pensão. Trata-se do “suplemento extraordinário”, que, tal como já aconteceu aos reformados da Segurança Social, acrescenta mais 50% à pensão a pagar em outubro.

Daqui a dois meses e meio, em janeiro, abre-se outra fase: os reformados da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações (CGA) verão o valor base da sua pensão ser atualizada. O valor de atualização varia consoante o valor da pensão de reforma. Assim, de acordo com o regime transitório de atualização das pensões, já aprovado no Parlamento, no próximo ano:

- as pensões até 957,3 euros (2 vezes o IAS), terão uma atualização de 4,43% em janeiro. Para uma pensão de 500 euros, por exemplo, significa mais 22 euros por mês

- as pensões entre 957,3 euros e 2781,94 euros (6 vezes o IAS), terão uma atualização de 4,07% em janeiro. Para uma pensão de 1500 euros, por exemplo, significa mais 61 euros por mês

- as pensões acima de 2781,94 euros e até um máximo de 12 vezes o IAS, terão uma atualização de 3,53%.

Estes valores poderão ser ligeiramente corrigidos em alta, caso a inflação até novembro continue a galopar.

O desdobramento dos aumentos foi a fórmula encontrada pelo Governo para evitar concentrar os aumentos todos no mesmo ano, em 2023, e de forma permanente nas contas da Segurança Social.

Se o fizesse, a maioria dos reformados receberiam a habitual pensão em outubro, sem qualquer suplemento, e, em janeiro, teriam um aumento em torno dos 8%. Assim, recebem mais 4,43% em janeiro e meia pensão agora, de uma assentada.

Este processo cinge-se a quem recebe pensões da Segurança Social e da Caixa Geral de Aposentações. Quem descontou para fundos de pensões privados, como é o caso dos bancários, está fora. A menos que, nalgum momento da sua carreira, tenha descontado para um dos dois sistemas públicos. Nesse caso, recebem em outubro um reforço equivalente a 50% do complemento de pensão pago pelo Estado ou 125 euros, consoante o valor mais alto.

Estes 125 euros começarão a ser pagos no próximo dia 20 de outubro.