Economia

Inapa com lucro semestral de 16 milhões, o melhor resultado em pelo menos 20 anos

21 setembro 2022 17:55

tiago miranda

Inapa alcançou um lucro de 16 milhões de euros no primeiro semestre, depois dos prejuízos de 3 milhões no semestre homólogo. Presidente executivo diz ao Expresso que é resultado de aquisições na Alemanha e em França

21 setembro 2022 17:55

A Inapa registou, nos primeiros seis meses do ano, um lucro de 16 milhões de euros, sendo que este é um valor que não se verificava num semestre pelo menos nas últimas duas décadas, de acordo com os registos consultados pelo Expresso. As vendas também estão em valores historicamente elevados nos registos das últimas duas décadas da empresa de distribuição de papel.

Os 16 milhões de euros divulgados pela Inapa no comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) esta quarta-feira, 21 de setembro, comparam com o prejuízo de 3 milhões que tinha sido alcançado entre janeiro e junho de 2020.

A ajudar, defende o presidente executivo (CEO), Diogo Rezende, ao Expresso, estiveram as compras feitas recentemente: “Nós estamos numa situação que é fruto de decisões estratégicas tomadas nos últimos anos. Temos feito de uma forma bastante consistente e não espalhafatosa um reposicionamento estratégico que resultou após as compras muito significativas de operações na Alemanha, em 2019, e em França, no fim de 2017”.

Ainda haverá sinergias a tirar da Alemanha neste e no próximo ano, incluindo por via de redução adicional de trabalhadores em cargos duplicados com a fusão, pelo que por esta via também os resultados ainda poderão melhorar “estamos numa contínua busca de um maior grau de eficiência”.

Mais vendas, custos crescem

A aposta na eficiência deste grupo, que conta com mais de 1600 trabalhadores, é “extremamente importante” para enfrentar uma “situação que é muito fluida, em que é preciso ir navegando”, segundo Rezende. A sofrer com preços de combustíveis mais elevados, a Inapa registou um crescimento de 15% dos custos.

A contribuir para este resultado líquido positivo esteve sobretudo o crescimento de 38% das vendas para 613 milhões de euros, permitindo também melhorar a margem obtida com o negócio em mais de 50%, para 127,5 milhões. “Esta performance é explicada pela gestão criteriosa do pricing e melhoria do mix de vendas, através da aposta em produtos de margens mais elevadas”, indica o comunicado à CMVM. A margem representa agora 20,8% das vendas, mais de dois pontos acima de há um ano.

O EBITDA – resultado operacional antes do impacto de juros, impostos, depreciações e amortizações – chegou a 42,5 milhões no semestre, quando estava em 9,4 milhões no período homólogo.

Na prática, o CEO da Inapa defende que a empresa está a operar com clientes que dão mais valor ao serviço do que a apostar em clientes que procuram pelo preço – uma opção tomada quando os custos também têm vindo a crescer para a empresa, presente em dez mercados, sobretudo na Europa, incluindo Turquia, e em Angola.

Dívida cai

Com a melhoria do resultado, a Inapa tem conseguido registar uma descida da dívida líquida, que neste semestre caiu 30% para 226 milhões.

“A redução da dívida dos últimos 12 meses, de 99 milhões de euros, tem que ver com a geração de resultados, com a venda de ativos, e componente de readaptação de contratos de factoring como vendas sem recurso, deixam de ser consideradas dívida”, explicou o líder executivo da empresa.