Economia

PCP critica Lagarde: subida recorde dos juros é "profundamente lesiva" para Portugal

8 setembro 2022 17:07

tiago petinga

Comunistas defendem medidas de valorização dos salários, das reformas e das pensões e do controlo dos preços e intervenção pública nos mercados de bens e serviços essenciais

8 setembro 2022 17:07

O PCP criticou esta quinta-feira a decisão do Banco Central Europeu, de aumentar em 75 pontos base a taxa de juro de referência, considerando-a “profundamente lesiva dos interesses nacionais e das condições de vida dos trabalhadores” portugueses.

Em comunicado, o PCP argumenta que a decisão do BCE “vai ter um fortíssimo impacto negativo”, principalmente nas condições de financiamento de países europeus periféricos, como Portugal em que os créditos à habitação estão indexados à Euribor.

“Os impactos da inflação, que os propagandistas do Euro anunciavam não mais voltar com a moeda única - longe de ser passageira e indissociável das sanções e da guerra […] - devem ser combatidos através de medidas de valorização dos salários, das reformas e das pensões, do controlo dos preços e intervenção pública nos mercados de bens e serviços essenciais”, defendem os comunistas.

O PCP apela à intervenção do Estado “na política de preços e na oferta dos bens e serviços essenciais, assim como o aumento geral dos salários, das pensões e reformas, e a aposta na produção nacional”.

Para o partido, a decisão do BCE prejudica Portugal, mas beneficia países como a Alemanha, e foi feita para “assegurar os lucros extraordinários do grande capital mesmo que à custa do definhamento económico – se não mesmo recessão – e empobrecimento da população”.