Economia

Oitante paga 95% da dívida e espera devolver tudo este ano

12 janeiro 2022 16:38

Miguel Barbosa, presidente da Oitante

Veículo criado na resolução do Banif já só tem por pagar 39 milhões ao Santander

12 janeiro 2022 16:38

A herança deixada pelo Banif tornou-se menos pesada para o Estado em 2021. A Oitante, veículo que ficou com os seus ativos tóxicos para vender ou liquidar, conseguiu amortizar mais dívida perante o Santander, no valor de 79,5 milhões de euros, no final de 2021.

“Com este novo reembolso acumula, em seis anos, um total de amortizações de 707 milhões de euros, o que representa uma redução de 94,8% face ao valor inicial do empréstimo obrigacionista, com vencimento em dezembro de 2025”, indica a empresa em comunicado enviado às redações esta quarta-feira, 12 de janeiro.

A recuperação é superior àquela que foi antecipada pelo presidente, Miguel Barbosa, em entrevista ao Expresso em novembro, que apontava para os 90%. Nessa altura, estava limitado pela Covid (que adiou algumas vendas) e por uma autorização do Ministério das Finanças, que demorou a chegar.

Agora, a administração de Miguel Barbosa reitera que acredita que conseguirá devolver toda a dívida, que ascendia a 746 milhões aquando da sua constituição em 2015, ao longo deste ano. Este financiamento está garantido pelo Fundo de Resolução, acionista único da Oitante, e contragarantido pelo Estado. Assim, a devolução do financiamento pelo veículo representa sempre uma redução do risco para os contribuintes — que, com o Banif, gastaram em torno de 3 mil milhões de euros.

A gestão da Oitante já mostrou vontade até de voltar a pagar dividendos ao acionista Fundo de Resolução (já distribuiu 15 milhões em 2020, mas não o fez no ano passado para conservar capital para devolver). No seu balanço, estiveram várias participações financeiras, incluindo de bancos e participadas que o Banif tinha no balanço, bem como em fundos de reestruturação.

Foto: Nuno Botelho