Diário

Governo descarta Bloco. Viabilização do OE garantida com “poncha”, PCP e PAN

António Costa sempre mostrou vontade de ter o PCP como parceiro preferencial. Com a ajuda da Madeira, e do PAN, já não precisa do Bloco

pedro nunes

“Não me importo que fique conhecido como o orçamento da poncha”, disse ontem Miguel Albuquerque. Com a abstenção do PSD-Madeira, PCP e do PAN, a posição do Bloco deixa de entrar para as contas. Bloquistas ficam livres

8 janeiro 2020 18:21

Mariana Lima Cunha

Mariana Lima Cunha

texto

Jornalista

Marta Caires

texto

Jornalista

O primeiro capítulo da história deste Orçamento ficou escrito esta quarta-feira, com os anúncios de abstenção do PCP e do PAN e uma novidade: o PSD-Madeira decidiu optar pela abstenção na generalidade, sabe o Expresso, viabilizando assim o Orçamento do Estado, o que significa que a posição do Bloco de Esquerda deixa de entrar para as contas da aprovação.

A posição dos deputados do PSD-Madeira foi decidida esta terça-feira, numa reunião da comissão política regional, em que os sociais-democratas madeirenses decidiram abster-se para poderem levar até ao fim as negociações na especialidade sobre os temas que dizem respeito à região autónoma, evitando fechar portas ao entendimento com o Governo. À saída da reunião, o presidente, Miguel Albuquerque, sintetizava assim aos jornalistas a potencial abstenção crucial do PSD-Madeira: “Não me importo que fique conhecido como o orçamento da poncha”.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.