Boa Cama Boa Mesa

Cerdeira – Home for Creativity: setembro celebra-se na casa do Turismo Autêntico na serra da Lousã

28 agosto 2022 9:58

Cerdeira, uma das cinco aldeias do xisto da Lousã, surge como um exemplo de recuperação. Abandonada há muitos anos, foi objeto de intervenção e transformada num alojamento rural peculiar, com a marca de artistas nacionais e internacionais e experiências associadas às artes e ofícios.

28 agosto 2022 9:58

Em setembro há um evento para “pôr a criatividade a dançar” em plena aldeia. Agendado para os dias 24 e 25, "De Mestres e Chefs" junta na Aldeia do Xisto da Cerdeira a cerâmica e a cozinha. A localidade volta a afirmar-se como Home for Creativity sentando à mesma mesa ceramistas e chefs.

Enquanto das mãos dos mestres ceramistas, nascem peças especiais cozidas no forno sem fumo “Sasukenei”, único em Portugal, obras que os participantes podem levar para casa, entre tachos e panelas, chefs de renome são convidados a destacar os produtos frescos e os pratos tradicionais da região, conferindo o seu toque pessoal. Esta ode à criatividade decorre a 24 e 25 de setembro, dias em que todos são convidados a pôr mãos à obra em workshops criativos e muitas peças de arte de autor vão andar “à solta” pela aldeia. Dia 24, conte ainda com o quarto do ciclo de concertos XJazz - Encontros do Jazz nas Aldeias do Xisto 2022, desta feita protagonizado por Pedro & Mel, artistas brasileiros radicados em Portugal.

As casas da aldeia do xisto da Cerdeira, situada na Lousã, sobem o vale em jeito de escadinha até ao topo da montanha. Estão hoje, na grande maioria, recuperadas, após um abandono prolongado de muitos anos. O projeto Cerdeira – Home for Creativity inclui uma componente de alojamento rural, residências artísticas, intensa proximidade à natureza e ateliês criativos como workshops, cursos de cerâmica, carpintaria, cestaria, desenho, pintura, para uma experiência verdadeiramente imersiva, diferenciadora e genuína.

Aldeia do Xisto de Cerdeira

Aldeia do Xisto de Cerdeira

O encontro com a natureza é indubitavelmente uma fonte de bem-estar, mas na Cerdeira o lema “Home for Creativity” é levado à letra. Está presente em cada casa, esquina ou degrau, e em comunhão com os elementos naturais. À chegada, a fonte (1938) com água de nascente dá-nos as boas-vindas, acompanhada pelo património, a capela de Nossa senhora de Fátima (1950) e pelo som natural da ribeira a correr vigorosa junto à ponte pedonal que conduz aos primeiros degraus de xisto. Percorremos a rua central que leva à Biblioteca, Ateliês, Galerias, Forno Comunitário, Taberna das Artes e Café da Videira. Na Taberna das Artes é possível almoçar ou jantar em comunidade, sendo uma das casas da aldeia que abre para se usufruírem de momentos de convívio, juntando artistas, trabalhadores remotos e visitantes. No Café da Videira, provam-se alguns produtos regionais, entre tábuas de queijos, alheira e morcela, havendo uma preocupação em utilizar produtos endógenos. É também aqui onde se toma o pequeno-almoço, um exemplo desse mesmo cuidado, e se compram algumas mercearias.

Os alojamentos rurais para pernoitar em Cerdeira já totalizam 10 casas, com nomes como Casa das Estórias, do Forno, do Mel ou das Vizinhas, por exemplo, e com capacidade para duas a seis pessoas – algumas pet friendly – sempre com cozinha própria equipada e, na maioria, decoradas com peças únicas da autoria de vários artistas (tarifas desde €100). Para grupos de amigos e reuniões de família, a aldeia disponibiliza um hostel (€25), com beliches, balneários, sala e cozinha comuns, que também pode ser reservado na totalidade, tendo capacidade para 12 pessoas. Dormir na Cerdeira – Home for Creativity significa ser embalado pelos sons da brama dos veados. Entre setembro e novembro, período reprodutivo destes belos animais que habitam a floresta e a serra, os machos emitem sons na tentativa de atrair as fêmeas e conquistar territórios.

O nomadismo digital é uma das apostas de Cerdeira

O nomadismo digital é uma das apostas de Cerdeira

Se os atributos naturais e o alojamento parecem motivos de inspiração que bastem para que a aldeia se constitua como local ideal de trabalho e lazer, na realidade as motivações vão muito além destes aspetos e não respondem apenas às necessidades dos espíritos criativos como escritores, pintores ou escultores.

Faça um intervalo. Nesta aldeia haverá sempre algo diferente e motivador à sua espera, para descontrair, inspirar e tornar o raciocínio mais fluido, regressando ao trabalho com novas perspetivas. A Cerdeira – Home for Creativity tem uma agenda com diversos ateliês (€35), nos quais se pode aprender a fazer uma chanfana ou preparar uma própria compota com fruta da época, passando por todas as fases do processo, desde a escolher e aprontar a fruta, especiarias ou ervas a enfrascar e etiquetar. Enquanto a compota ferve, fazem-se bolachinhas no forno, para provar com a compota que pode levar para partilhar com amigos e família. Uma atividade para todas as idades e que procura, mais uma vez, fomentar o conhecimento e a utilização dos produtos da região. Participe ainda nas oficinas de cosméticos naturais ou óleos essenciais ou aventure-se na manufatura de brinquedos em madeira. Para saber como se criam figurados em cerâmica, uma longa tradição portuguesa, meta as mãos na massa. Construa a sua própria casa de xisto em miniatura e, quem sabe, não dá início a uma carreira como oleiro, num ateliê em que puxa o barro numa roda de oleiro inventada há 3000 anos.

Pegue na vasilha em barro que se encontra em cada casa e cumpra com a tradição de ir buscar água à fonte. Para manter a boa-forma, a escadaria da aldeia revela-se uma boa aliada. É ainda possível fazer algumas caminhadas de forma autónoma como, por exemplo, aquela que liga Cerdeira a outra aldeia do xisto, Candal, perfazendo cerca de 6 km, ida e volta. Pode pedir para que lhe preparem um piquenique para a caminhada.

A Cerdeira – Home for Creativity (tel. 911789605) criou também nove roteiros, em parceria com outros empreendimentos, que permitem explorar a região centro, assim como uma proposta para conhecer 10 aldeias do xisto numa semana. Tem ainda a decorrer o projeto “life” que inclui a plantação de trufa branca para criar maior humidade no solo e ajudar a combater os incêndios.

Estas são algumas das razões que contribuíram para que o projeto Cerdeira – Home for Creativity tenha conquistado o prémio de Turismo Autêntico, na terceira edição do Prémio Nacional de Turismo (PNT), uma iniciativa do Expresso e do BPI. Consulte AQUI a lista de vencedores de 2021.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!