Boa Cama Boa Mesa

Apanhar “caralhóses”, dormir num Ninho de Sal e passear na ria

15 junho 2022 15:42

Pouco conhecidos, esquecidos, a estrear ou verdadeiramente secretos, Portugal ainda guarda muitos tesouros para Explorar, Contemplar, Provar e Relaxar. Venha daí até ao Centro!

15 junho 2022 15:42

Sabe o que são “caralhóses”? Aprenda a apanhá-los e confecioná-los em Aveiro, onde também pode dormir numa antiga salina e banhar-se numa piscina salgada… Estes são apenas alguns dos 50 segredos para explorar e descobrir na região Centro. Esta sexta-feira, 17 de junho, e durante as próximas seis semanas, o Expresso oferece uma coleção de guias de verão com 350 sugestões que os turistas (ainda) não conhecem.

Ninho de Sal Ostraveiro

Ninho de Sal Ostraveiro

Dormir num Ninho de Sal
O sal é um dos símbolos da cidade de Aveiro, de onde desde sempre se extraiu o chamado “ouro branco”. Agora pode dormir envolvido por ele num “ninho” erguido numa antiga salina. Atualmente dedicada à produção de ostras e salicórnia, a Ostraveiro oferece esta nova experiência de alojamento que vem juntar-se aos vizinhos barcos-casa. O Ninho do Sal é uma estrutura redonda, de madeira e fibra de vidro, branca, como o sal, que se confunde com a paisagem. Por dentro oferece 38 metros quadrados onde cabem um com quarto, casa de banho, cozinha e hall de entrada, espaços que albergam até dois adultos e uma criança. A decoração, com destaque para a cabeceira da cama redonda, em forma de concha, a banheira vintage e os candeeiros em corda de sisal, aludem à ria, ao mar e aos motivos náuticos. Nos 8 hectares da antiga Marinha Passagem encontra também restaurante, bar sobre a água e uma zona de lazer para relaxar, com camas de rede, esplanada, piscina natural e parque infantil. O preço do alojamento começa nos €120 por noite, valor que inclui espumante da bairrada, transporte até à Marinha e pequeno-almoço. Pode acrescentar passeios de barco e degustação de ostras, ali criadas, com visita à produção. Ali perto, é possível continuar aninhado no elemento, banhando-se em cristalizadores de sal - tanques de evaporação da água salgada – nas salinas, em laboração. O facto de o sal estar muito concentrado na água facilita a flutuação. Além da piscina salgada, com uma parte do fundo revestido por lama natural das salinas, pode desfrutar também de tratamentos e massagens com base nestes elementos naturais, cujas propriedades terapêuticas são especialmente indicadas para a circulação sanguínea, o tratamento da psoríase e a hidratação da pele. Ainda não está satisfeito? Seja Marnoto por um dia e descubra todos os segredos deste ofício, entre as quais está "dar água ao mandamento". A atividade (€25), organizada pela Salinasaveiro inclui almoço (€10) e resultado da safra: pode levar o sal extraído para casa.

Apanha de bivalves

Apanha de bivalves

foto: terra d'água

Apanhar lingueirão, acender o fogareiro e passear na ria
A mariscadora ensina a colocar o sal e a fazer sair o lingueirão do buraco. Idealmente, a atividade faz-se descalço, no lodo, para facilitar a mobilidade e “despertar os sentidos”, explica Verónica Fonseca. Mais tarde, poderá acender o fogareiro, assar os lingueirões na brasa, temperar com limão e degustar no local. Além dos lingueirões, ou “caralhóses”, a experiência “Apanha de bivalves”, da Terra d'Água, procura também berbigão, amêijoa e burriés, estes junto à vegetação ou nas pedras. Sediada na Murtosa, a empresa promove ainda a Rota Piscatória, a Rota da Enguia, passeios de barco com visita guiada pelos canais naturais no coração da Ria de Aveiro, entre ilhas e antigas marinhas de sal e arroz, e passeios de barco noturnos pela ria com astrónomos da Universidade de Aveiro, parando para “ouvir os sons da noite”. A aventura pela laguna continua no BioRia, uma rede de oito percursos pedestres e cicláveis no concelho de Estarreja. O melhor ponto de partida é o Centro de Interpretação Ambiental de Salreu, próximo a seis das rotas. O Percurso de Salreu, por exemplo, passa por terrenos alagados, onde subsiste o cultivo de arroz, ladeando depois um canal da ria com manchas de junco e de caniçais nas margens. Os caniçais são habitats de nidificação de espécies de aves como a garça-vermelha e a água sapeira. Faça os percursos autonomamente, a pé ou alugando uma bicicleta. Alugam-se binóculos e caiaques (perto do pico da maré cheia) e as famílias com filhos podem visitar num veículo elétrico, orientadas por um biólogo. A empresa Picapeixe realiza, em Pardilhó, tours guiados de stand up paddle em pranchas de madeira artesanais e passeios em lancha de madeira. O esplendor da Natureza é o pano de fundo.

Passeios de Barco na ria de Aveiro

Passeios de Barco na ria de Aveiro

foto: terra d'água

Este texto foi adaptado do Guia Portugal Secreto - Centro, com produção Boa Cama Boa Mesa, oferecido com o Expresso na edição de 17 de junho 2022.

Esta coleção de sete guias divididos pelas regiões de turismo (Porto e Norte, Centro, Lisboa e Ribatejo, Alentejo, Algarve, Açores e Madeira), oferecida com o Expresso durante sete semanas, convida à descoberta do país em 350 sugestões. As ilustrações de capa são da autoria de Pedro Lourenço.

Acompanhe o Boa Cama Boa Mesa no Facebook, no Instagram e no Twitter!