Blitz

César Mourão: “Deixava os amigos na rua para ir ver o Herman José. Parecíamos formigas a regressar a casa: ‘Epá, está a dar o Herman’”

César Mourão
César Mourão
Rita Carmo

“Fui eu que lhe mandei o primeiro email a perguntar se ia fazer um programa qualquer. Aprendi muito com ele, artisticamente falando, mas também aprendi muito fora da câmara.” César Mourão recorda, no Posto Emissor, o momento em que soube que ia trabalhar com o ídolo Herman José

César Mourão falou no Posto Emissor sobre a influência de Herman José no seu humor, recordando o momento em que soube que ia trabalhar com o seu ídolo. “Deixava os amigos na rua para ir ver o Herman José. Todos nós. Parecíamos formigas a regressar a casa: ‘Epá, está a dar o Herman’”, começa por dizer o ator, humorista e músico, que se prepara para editar o álbum de estreia, “Talvez Não Seja Nada”.

“Fui eu que lhe mandei o primeiro email a perguntar se ia fazer um programa qualquer”, recorda ainda, “aprendi muito com ele, artisticamente falando, mas também aprendi muito fora da câmara. Modificou-me enquanto artista, enquanto pessoa”.

Ouça a resposta completa a partir dos 59 minutos e 46 segundos.

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: blitz@impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas