Exclusivo

Blitz

Iggy Pop está mais vivo do que nós: uma lenda na última noite do EDP Vilar de Mouros

Iggy Pop
Iggy Pop
Rob Baker Ashton

Mais do que um sobrevivente, é uma lenda. Ou, nas suas próprias palavras, um mito – que a curiosidade pelo que é novo ajuda a manter vivo. Aos 75 anos, James Newell Osterberg Jr. é o jovem da noite na despedida do EDP Vilar de Mouros 2022

O mundo está a mudar. A música está a mudar. Até as drogas estão a mudar. Não podes ficar aqui o dia todo, a sonhar com a heroína e o Ziggy Pop.” Assim falava, em 1996, Diane, a namorada de Mark Renton, junkie supremo do filme “Trainspotting”, um retrato por vezes hilariante da vida nada glamorosa de um grupo de toxicodependentes de Edimburgo, na Escócia. Protagonizado por Ewan McGregor, naquele que foi o seu primeiro grande papel, Mark Renton não se ficava, corrigindo a namorada: “Não é Ziggy, é Iggy.” Perante o desdém de Diane (“Não interessa, já morreu”), o fã ressente-se, uma vez mais: “O Iggy Pop não morreu. Andou em digressão no ano passado. O Tommy foi vê-lo.”

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: LIPereira@blitz.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas