Exclusivo

Blitz

Steve Aoki: “Ser DJ é fácil? Sim. Uma avó de 85 anos ou um miúdo de 4 conseguem. Mas também é fácil tocar guitarra ou ser carpinteiro”

Steve Aoki
Steve Aoki

É um dos DJs e produtores mais reconhecidos do mundo e atuou na passada semana no festival MEO Sudoeste. Antes de enfrentar a multidão, falou em exclusivo à BLITZ sobre o seu bacharelato em Estudos Feministas, a adolescência punk, o novo álbum rock “bastante alternativo” e o mito de que para ser DJ basta carregar num botão. “Aprender é fácil, tens é que fazê-lo”

Apesar de só ter entrado para a “primeira liga” dos DJs há perto de uma década, Steve Aoki percebeu que a sua vida estaria para sempre ligada à música ainda durante a adolescência. Fundou a editora Dim Mak em 1996, foi vocalista da banda de punk hardcore This Machine Kills no início dos anos 2000 e virou-se, depois, para a eletrónica, começando a produzir música que o levou a colaborar com nomes tão díspares quanto Linkin Park, Migos, BTS, Sting ou Atari Teenage Riot. Nos bastidores do festival MEO Sudoeste, poucos minutos depois de acordar da sesta que fez a caminho do recinto, Aoki sentou-se para uma conversa exclusiva com a BLITZ que só durou 25 minutos porque cinco minutos depois teria de estar em palco a dar início ao seu espetáculo. Falou-nos da falta de destaque dado a mulheres DJ – a propósito do seu bacharelato em Estudos Feministas –, da adolescência punk hardcore que o levou a aprender a tocar guitarra, de um novo álbum que diz ser muito influenciado pelo rock e do mito que para ser DJ basta subir ao palco com uma pen drive e carregar num botão.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: MRVieira@blitz.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas