Blitz

Live Nation, a maior promotora de concertos do mundo, sai da Rússia

3 março 2022 13:53

Concerto em São Petersburgo, na Rússia/Getty

A Live Nation acaba de anunciar que deixará de organizar concertos na Rússia. Também o Spotify vai fechar os seus escritórios naquele país

3 março 2022 13:53

A Live Nation, a maior empresa de espetáculos do mundo, anunciou que vai deixar de operar na Rússia.

A empresa fez saber, em comunicado, que condena “fortemente a invasão da Ucrânia pela Rússia. Deixaremos de promover concertos na Rússia e de fazer negócios com esse país. Vamos também deixar de trabalhar com fornecedores com sede na Rússia”. Composta por quatro companhias – Ticketmaster, Live Nation Concerts, Artist Nation Management e Live Nation Media/Sponsorship, abarcando áreas como a bilhética e a gestão de carreiras -, a Live Nation opera em mais de 40 países e é responsável pela organização de alguns dos principais festivais do mundo, sendo a maior accionista do Rock in Rio.

Nos últimos dias, vários artistas, como Green Day, Nick Cave ou Iggy Pop, entre outros, cancelaram concertos marcados para a Rússia.

Também a plataforma de streaming Spotify anunciou, esta quarta-feira, que vai fechar os seus escritórios na Rússia. “Estamos profundamente chocados e entristecidos pelo ataque não provocado contra a Ucrânia”, escreveu a empresa sueca em comunicado. “Na última semana, a nossa prioridade tem sido a segurança dos nossos funcionários e garantir que o Spotify continua a ser uma fonte de notícias globais e regionais, numa altura em que a informação é mais importante do que nunca.”

O Spotify revelou também que irá restringir o acesso a conteúdos produzidos e disponibilizados pelos media estatais russos, retirando da sua plataforma todos os conteúdos da televisão RT e da agência Sputnik. Contudo, o serviço de streaming continuará a funcionar na Rússia. “Consideramos que é extremamente importante manter o nosso serviço operacional na Rússia, para permitir que a informação continue a fluir de forma global.”