José Soeiro

José Soeiro

Tem 30 anos, é sociólogo, ativista e deputado do Bloco de Esquerda. É do Porto. Realizou uma tese de doutoramento sobre transformações no trabalho e mobilizações de precários em Portugal, na Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra. Publicou, com Miguel Cardina e Nuno Serra, o livro “Não acredite em tudo o que pensa. Mitos do senso comum na era da austeridade”, pela Tinta-da-China.

  • Botões de emergência

    José Soeiro

    Botões de emergência

    24.05.2023 às 16h37

    José Soeiro

    Carregavam no botão de emergência, as mais das vezes, apenas para ouvir alguém do outro lado. A sua emergência era, acima de tudo, falar - e ouvir outro ser humano

  • A Mirita e outros mártires da liberdade

    José Soeiro

    A Mirita e outros mártires da liberdade

    17.05.2023 às 11h18

    José Soeiro

    É um processo de substituição de classe, expulsando quem é mais pobre dos espaços antes comuns. E é uma ideia de cidade, a de Rui Moreira, com o centro transformado numa imensa esplanada, lugar exclusivo para quem tenha no bolso os euros suficientes para desfrutar de um drink de fim de tarde

  • Lamentamos muito, de momento não podemos processar novas encomendas

    José Soeiro

    Lamentamos muito, de momento não podemos processar novas encomendas

    10.05.2023 às 16h54

    José Soeiro

    A “presunção de laboralidade” consagra um bom princípio legal: a inclusão dos estafetas nas regras gerais do direito de trabalho. A questão é que a lei não foi ainda aplicada e as plataformas fizeram agora adaptações para conseguirem manter o regime de escravatura que inventaram. Se a manobra vingar - isto é, se o Governo, a Autoridade para as Condições de Trabalho e os tribunais aceitarem o esquema -, a lei não terá qualquer efeito

  • Sair da armadilha da estupidez

    José Soeiro

    Sair da armadilha da estupidez

    26.04.2023 às 15h06

    José Soeiro

    A busca pelo extraordinário dentro do previsível, pelo episódio de comicidade codificada ou de alvoroço planeado, premeia uma política que só sabe conceber-se entre a performance elitista e a publicidade, a provocação e o incidente repetitivo. Em nome da “pluralidade da representação”, nesta economia comunicacional existe todavia lugar para todos: a quem não protagonize tais momentos cabe o papel empolgante de comentar as parvoíces ou as provocações dos outros

  • Portugal, país medieval para advogados e solicitadores

    José Soeiro

    Portugal, país medieval para advogados e solicitadores

    13.04.2023 às 9h12

    José Soeiro

    O regime próprio de "proteção social" dos advogados é o último resquício de uma organização corporativa neste campo e nega na prática, a cerca de 40 mil pessoas, os direitos básicos à segurança social que a Constituição prevê. Trata-se de uma reminiscência dos tempos anteriores à democracia, que já devia há muito ter sido absorvida pelo Estado

  • Matar a democracia

    José Soeiro

    Matar a democracia

    29.03.2023 às 11h03

    José Soeiro

    Quando se governa contra o sufrágio popular e a vontade maioritária e se tenta condenar ao fracasso as mobilizações de rua e a ação coletiva, tentando demonstrar que elas não valem nada, não contam e não são caminho, fecham-se as portas a alternativas democráticas e abre-se a porta à extrema-direita. É o que está a acontecer em França

  • Galamba, Marcelo e o ativismo patronal

    José Soeiro

    Galamba, Marcelo e o ativismo patronal

    16.03.2023 às 10h00

    José Soeiro

    Aos patrões não lhes basta que as margens de lucro aumentem, provocando a inflação. Não lhes basta a contração do salário real, que é a sua solução e também a resposta recessiva do Governo ao aumento dos preços e o maior fator de agravamento das desigualdades. Os patrões querem, ainda, que nada possa ser decidido no mundo do trabalho sem a sua outorga. Mobilizam-se contra algumas das regras que podem trazer mais exigência de respeito nas leis do trabalho, invocando uma espécie de direito de veto que a Constituição não lhes atribui

  • Podemos finalmente falar de um Serviço Nacional de Cuidados?

    José Soeiro

    Podemos finalmente falar de um Serviço Nacional de Cuidados?

    09.03.2023 às 10h13

    José Soeiro

    Sobrecarregar cuidadores informais até ao limite e permitir o florescimento sem regras do mercado, nomeadamente o clandestino, não é democraticamente aceitável. Responder com justiça social à crise dos cuidados é uma das questões mais importantes das próximas décadas. É aqui que entra o Serviço Nacional de Cuidados

  • A terra dos eleitos e as vidas insepultáveis

    José Soeiro

    A terra dos eleitos e as vidas insepultáveis

    01.03.2023 às 15h25

    José Soeiro

    A “humanidade em trânsito” constituída pelos migrantes em fuga é uma expressão maior dessas vidas quase “insepultáveis”, desta desumanização da morte com que a Europa tem convivido de modo tão cínico