Sociedade

“Infelizmente, já é possível manipular neurónios”: John é neurocientista, usa a realidade virtual para tratar doentes e deixa-nos um alerta

1 janeiro 2023 23:03

Tiago Miranda

Tiago Miranda

foto

Fotojornalista

Numa contratação com algumas parecenças com as dos craques desportivos, a Fundação Champalimaud garantiu a vinda para Portugal de John Krakauer, neuro­cientista do Instituto Johns Hopkins, dos EUA, que vai assumir a missão de desenvolver durante dois anos terapias de reabilitação de danos cerebrais com realidade virtual. Para Krakauer, é o regresso ao país onde viveu dos 4 aos 11 anos. “Além de AVC e Parkinson, usamos estas tecnologias para danos cerebrais em militares, no envelhecimento, esclerose múltipla”, recorda o cien­tista, que tem colaborado com a empresa MindMaze no desenvolvimento de novas ferramentas terapêuticas

1 janeiro 2023 23:03

Tiago Miranda

Tiago Miranda

foto

Fotojornalista

O comportamento varia con­soante os circuitos cerebrais?
Sim e não. Sim, tudo está relacionado com circuitos que geram comportamentos. Mas não, isso não chega para explicar. É como se disséssemos que há átomos que determinam comportamentos. De certa maneira é verdade, mas não ajuda a explicar. Se estudarmos os bíceps de Michael Jordan ou Roger Federer, vamos ter em conta a força exercida para jogar basquetebol e ténis, mas não serve para explicar por que é que o Federer joga bem ou as diferenças entre ténis e basquetebol.

Este é um artigo do semanário Expresso. Clique AQUI para continuar a ler.