Sociedade

Ex-número 2 de Cabrita sabia que empresa que ia fazer as golas antifumo só tinha experiência em gerir um parque de campismo, acusa MP

15 julho 2022 14:39

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Incêndio na freguesia de Cercal, Ourém

nuno andré ferreira/lusa

José Neves e Mourato Nunes foram acusados pelo DCIAP de fraude no negócio da aquisição das golas anti-fumo. Email interno no Ministério da Administração Interna em 2019 referia-se ao tema: “Não devemos continuar a alimentar este assunto pois estamos cheios de fragilidades e, sobretudo, não devemos cair no ridículo”

15 julho 2022 14:39

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Os três procuradores do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) que investigaram o negócio da aquisição das golas antifumo por parte do Governo acusam o ex-secretário de Estado da Proteção Civil, José Neves - acusado esta sexta-feira de fraude na obtenção de subsídio e participação económica em negócio neste processo - de ter pleno conhecimento de que a empresa contratada para produzir aquele material não tinha qualquer tipo de competência nem de experiência naquela área.