Sociedade

Jeff Bezos leva ao Espaço o primeiro astronauta português

7 julho 2022 15:46

joe raedle / getty images

A identidade ainda não é conhecida, mas o turista espacial já tem lugar reservado no próximo voo suborbital da nave New Shepard, da empresa Blue Origin. A viagem dura apenas 11 minutos, três dos quais em microgravidade, o suficiente para conferir o estatuto de astronauta

7 julho 2022 15:46

A Blue Origin, empresa aeroespacial de Jeff Bezos, anunciou esta quarta-feira que a bordo do próximo e sexto voo suborbital da nave espacial New Shepard irá o primeiro astronauta português.

A notícia foi dada durante o terceiro e último dia da Glex Summit, realizada em Ponta Delgada, pelo astronauta Richard Garriott. A identidade do português ainda não é conhecida, mas Garriott, citado pelo "DN", avançou que se trata de “um nome que o país vai reconhecer”.

Na verdade, trata-se de um turista espacial que pagou para reservar um dos seis lugares disponíveis num voo suborbital com 11 minutos de duração, a 100 quilómetros de altitude, acima da linha de Kármán — considerada a fronteira entre a atmosfera e o Espaço —, o que já confere aos tripulantes o estatuto de astronautas.

O português deverá receber cerca de 14 horas de treino e formação, tal como aconteceu com todos os tripulantes das viagens anteriores da New Shepard.

“Este anúncio exclusivo confirma a importância da Glex Summit como agregadora da indústria espacial. É uma enorme honra que a empresa de Jeff Bezos, Blue Origin, tenha permitido dar esta notícia, em primeira mão, nos Açores. [...] Não podíamos estar mais orgulhosos”, refere Manuel Vaz, fundador da Expanding World e coorganizador da Glex Summit.

O anúncio foi feito pela Blue Origin durante a Glex Summit

O anúncio foi feito pela Blue Origin durante a Glex Summit

glex summit

Os voos turísticos suborbitais efetuados pela nave New Shepard são uma tentativa de a Blue Origin tornar um viagem espacial mais acessível, através de um foguete e de uma cápsula completamente reutilizáveis.

Mais acessível, sim, mas não para todos, uma vez que um lugar a bordo da New Shepard pode custar até 28 milhões de dólares (27,52 milhões de euros).

A partir do momento em que alcançam a microgravidade, os tripulantes ficam “sem peso”, no espaço suborbital, durante cerca de três minutos. Após esse período, a cápsula da tripulação está programada para descer com recurso a paraquedas.