Sociedade

Portugal vai discutir escassez de água com Espanha: caudais estão a diminuir e “situação é muito difícil”

8 junho 2022 10:44

Foto: Getty Images

“Temos de nos habituar a viver com menos água e a geri-la de um modo mais racional”, avisa vice-presidente da APA

8 junho 2022 10:44

O vice-presidente da Agência Portuguesa do Ambiente (APA), Pimenta Machado, adianta ao jornal “Público” que está a ser preparada uma reunião em Lisboa com os parceiros espanhóis da Comissão para a Aplicação e o Desenvolvimento da Convenção de Albufeira (CADC), para debater o regime de caudais a que Portugal terá acesso nos rios internacionais (Lima, Douro, Tejo e Guadiana). “O que sei é que a situação é muito, muito difícil”, diz o especialista, olhando já para o o próximo ano hidrológico.

“Temos de nos habituar a viver com menos água e a geri-la de um modo mais racional. As notícias não são famosas”, afirma. O ministro do Ambiente, Duarte Cordeiro, já tinha advertido, em declarações ao Expresso, que o país ia “ter um verão difícil em termos de seca”. ”A precipitação atmosférica em Espanha é muito reduzida e falta água nas albufeiras”, refere o vice-presidente da APA.

O especialista diz que os efeitos da escassez de recursos hídricos em Portugal já serão visíveis no próximo verão. Num debate realizado na sexta-feira, em Beja, sobre “Perdas de água: a insustentável realidade”, organizado pela Comissão Especializada de Sistemas de Distribuição de Água (CESDA), Pimenta Machado constatou que 70% da água que o país consome vem de Espanha através dos rios internacionais e que os caudais estão a diminuir.