Sociedade

“Não temos corpos espalhados na rua por mera sorte”: máfias da droga contratam “assassinos profissionais” para ajustes de contas

26 março 2022 10:07

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

gonçalo fonseca

Lisboa foi palco recente de dois ajustes de contas entre traficantes. Um deles envolveu sírios com passaporte dinamarquês

26 março 2022 10:07

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

A PJ e a PSP estão a seguir com preocupação os ajustes de contas entre traficantes de droga. “As pequenas máfias estão cada vez mais violentas e com métodos profissionais. E querem seguir os maus exemplos de outros paí­ses, onde há banhos de sangue por negócios que correm mal”, conta uma fonte policial que investiga o fenómeno. “Tem sido por mera sorte que ainda não tivemos casos de corpos espalhados pela rua.”

Na semana passada registaram-se dois casos bastante semelhantes entre si, no espaço de poucos dias, na região da Grande Lisboa. Primeiro caso: em Odivelas, dois homens de nacionalidade síria e passaporte dinamarquês pararam uma scooter diante de um stand de motos; um deles entrou no estabelecimento e disparou uma Glock 19 (modelo usado pela polícia) contra o filho, de 25 anos, do dono do stand, atingido no braço e nas costas.