Sociedade

Homicídio no Algarve. Maria Malveiro condenada a pena máxima, ex-companheira Mariana apanha quatro e é libertada

27 abril 2021 16:09

Expresso

Maria Malveiro foi condenada a 25 anos de prisão pelo homicídio no Algarve, também conhecido como caso Dexter. A ex-companheira, Mariana Fonseca, foi absolvida pelo homicídio e já foi libertada apesar de ter sido condenada a quatro anos por outros crimes

27 abril 2021 16:09

Expresso

A segurança Maria Malveiro foi condenada a 25 anos de prisão pela morte de um homem de 21 anos, Diogo Gonçalves, em março do ano passado, no Algarve, adianta a SIC. Já a ex-companheira Mariana Fonseca foi absolvida do homicídio, sendo condenada apenas a quatro anos pelos restantes crimes.

Segundo o Observador, o tribunal entendeu que plano de Maria Malveiro era “apoderar-se do dinheiro, não matar”, mas a recusa de Diogo de transferir o dinheiro "terá levado ao confronto físico”. As juízas lembraram que o facto de Mariana ter reanimado Diogo “afasta qualquer intenção” de o matar. As juízas deram no entanto praticamente todos os factos como provados, embora tenham atribuído responsabilidades na morte de Diogo Gonçalves à arguida Maria Malveiro e não a Mariana Fonseca.

Mariana Fonseca, enfermeira, e Maria Malveiro, segurança, mantinham entre si uma relação amorosa na altura dos factos e foram julgadas pelos crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver, acesso ilegítimo, burla informática, roubo simples e uso de veículo.

As mulheres eram suspeitas de terem matado Diogo Gonçalves, de 21 anos, com o intuito de se apoderarem de uma quantia de 70 mil euros que este tinha recebido de indemnização pela morte da mãe, atropelada em 2016, na zona de Albufeira.