Ranking das Escolas 2019

Susana da Cruz Martins, especialista em desigualdades na Educação: “Há o risco de o abandono escolar vir a aumentar”

Em entrevista ao Expresso, a investigadora do ISCTE na área das políticas de educação e desigualdade resume o impacto que o ensino à distância destes últimos meses poderá ter nos alunos, sublinhando o agravamento das desigualdades

27 junho 2020 0:00

Isabel Leiria

Isabel Leiria

texto

Jornalista

Raquel Albuquerque

Raquel Albuquerque

texto

Jornalista

Nuno Botelho

Nuno Botelho

foto

Fotojornalista

O fecho das escolas fez com que as salas de aula passassem para dentro de casa e essa transferência agravou ainda mais as desigualdades entre alunos. Porque na mochila que carregam não estão apenas livros, mas o peso das habilitações dos pais e dos recursos em casa que condicionam, e muito, o sucesso e a capacidade do estudo à distância. As consequências de um 3º período atípico e improvisado ainda estão por apurar, mas há marcas que vão ficar, avisa a investigadora.

O ano letivo mais complicado de que há memória terminou ontem. Que marcas vai deixar nos alunos?

Ainda é muito cedo para sabermos. Mas é certo que vão ser profundas, na medida em que o próprio conceito de escola foi interrompido. Uma escola sem alunos e sem professores cumpre mal a sua função. Não foram só as aulas presenciais que foram suspensas. Foram os processos de socialização — claro que agora existem outras vias, mas não replicam os contextos escolares — e toda a aprendizagem em torno do que é lidar com as diferenças, por exemplo.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler. Para aceder a todos os conteúdos exclusivos do site do Expresso também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso.

Caso ainda não seja assinante, veja aqui as opções e os preços. Assim terá acesso a todos os nossos artigos.