Presidenciais 2021

Melhor que Marcelo? Só mesmo Soares em 1991

25 janeiro 2021 0:54

Filipe Garcia

Filipe Garcia

Editor-adjunto de Política

mário cruz/lusa

Reeleito com o segundo melhor resultado da democracia portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu ainda um feito que Sampaio e Cavaco não conseguiram: do primeiro para o segundo mandato, aumento da votação.

25 janeiro 2021 0:54

Filipe Garcia

Filipe Garcia

Editor-adjunto de Política

Não chegou aos históricos 70% de Mário Soares, mas na noite da sua reeleição como Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa conseguiu um feito histórico. Ao contrário de Jorge Sampaio e Cavaco Silva, o social-democrata viu a sua votação crescer, tanto em percentagem como em votos absolutos.

REELEIÇÕES PRESIDENCIAIS


Em 2006, Marcelo Rebelo de Sousa foi eleito com 52%, o equivalente a 2 411 925 votos de um total de 4 740 558 registados. E já então os adversários ficaram ao longe. Independente, Sampaio da Nóvoa ficou-se pelos 22,88% (1. 061 390), seguido pela candidata do Bloco de Esquerda, Marisa Matias com 10.12% (469 582), e pela socialista Maria de Belém que não foi além dos 4,2% (196 720).

VANTAGEM PARA O 2.º CANDIDATO


Cinco anos passados, a segunda classificada, Ana Gomes, não foi além dos 12,9%, o equivalente a 541 345 votos, tendo o terceiro classificado, André Ventura conseguido 11,9% (496 583). Com 2 533 799 votos, Marcelo chegou aos 60,70%, um valor percentual só superado por Soares em 1991, mas que em valores absolutos também perde para o General Eanes em 1980, ano em que 3 258 272 lhe valeram 56,5%.