Presidenciais 2021

Tiago Mayan espera que adesão ao voto antecipado seja um "sinal positivo" contra a abstenção

17 janeiro 2021 13:30

arménio belo

Tiago Mayan diz esperar que adesão ao voto antecipado este domingo seja um "sinal positivo" contra a abstenção. Numa corrida matinal ao lado de Cotrim de Figueiredo, o candidato liberal aproveitou também para alertar para a importância do exercício para a saúde física e mental no atual contexto de pandemia

17 janeiro 2021 13:30

O candidato liberal a Belém manifestou-se satisfeito com a adesão ao voto antecipado neste domingo e disse esperar que seja um bom prenúncio para a participação eleitoral no próximo dia 24.

"Espero que as 250 mil pessoas se reflitam mesmo nas urnas e assim sendo será também um bom sinal para dia 24, mesmo dentro deste contexto muito difícil", afirmou Tiago Mayan Gonçalves, em declarações à RTP3, à margem de uma corrida junto ao Padrão dos Descobrimentos.

Ao lado do líder do partido, João Cotrim de Figueiredo, o candidato liberal salientou o caráter simbólico da iniciativa, considerando que se trata de um "treino para uma corrida para um Portugal mais liberal" que já começou há três anos com a fundação da Iniciativa Liberal (IL) e que a candidatura a Belém constitui mais uma "etapa dessa corrida" que espera que seja bem sucedida.

Numa campanha com poucas ações de rua e que aposta no digital, face às restrições do novo estado de emergência, Tiago Mayan reafirmou que "não fará nada do que seja permitido ao cidadão comum" e alertou ainda para a importância do exercício físico no atual contexto.

"É muito importante deixar que as pessoas não percam a esperança num futuro, que preservem a sua saúde mental e física. A esperança num futuro melhor está aí, eu pretendo representar essa esperança. E, portanto, isto é possível para qualquer cidadão, dar um passeio ou fazer uma corrida", sublinhou.

João Cotrim de Figueiredo já votou para as Presidenciais ao início da manhã na Cidade Universitária, em Lisboa, e apelou à ampla participação no sufrágio, lamentando, contudo, que não existam mais modalidades para votar nestas eleições.

"Custa-me que nestas Presidenciais em que há um único círculo nacional não se tenha feito mais esforço para experimentar zonas de voto eletrónico e para ter o voto por correspondência devidamente trabalhado. A mobilização e o combate à abstenção também se faz através de novas formas de votar", sustentou.

Depois de ter estado no sábado em campanha em Faro, onde voltou a contestar os apoios do Estado à TAP, Tiago Mayan teve hoje uma breve passagem por Lisboa antes de rumar ao Porto.