Presidenciais 2021

"Acha que as pessoas são parvas por estarem numa fila?" Uma odisseia de 1h30 para votar em Lisboa

17 janeiro 2021 14:40

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

Lisboa

Quem quis votar antecipadamente em Lisboa para não perder muito tempo foi ao engano: ao fim da manhã, no mínimo teve de perder entre 50 minutos e hora e meia até depositar o boletim. À tarde, o tempo já variava entre uma hora e apenas 15 minutos. Quem se inscreveu para estar em segurança e fugir aos ajuntamentos encontrou uma Cidade Universitária à pinha...

17 janeiro 2021 14:40

Vítor Matos

Vítor Matos

Jornalista

Se as regras em vigor são de distanciamento social, aquilo foi um caos de proximidade: à porta da Faculdade de Direito de Lisboa, um aglomerado de gente em dia de confinamento, centenas ou milhares de pessoas - dos 33.364 eleitores que se inscreveram para votar antecipadamente na capital - faziam fila para entrar no edifício, uma fila longuíssima cujo fim dali não dava para ver, e havia mais gente a sair e a entrar, uma confusão onde era impossível a quem quer que fosse estar a metro e meio de distância, quanto mais aos dois metros recomendados. Este domingo de manhã, entre chegar à Cidade Universitária, descobrir onde ficava a mesa de voto, encontrá-la e votar, um cidadão levava entre 50 minutos e hora e meia - sem contar com as filas de trânsito ou as dificuldades para encontar lugar para estacionar o carro. Quem quis poupar tempo não poupou. Quem quis fugir aos ajuntamentos levou com uma multidão.