Exclusivo

Política

“Impusemos limites”, “preocupei-me ao detalhe”: Moedas defende-se de gastos com a vinda do Papa, oposição ataca “falta de transparência”

“Impusemos limites”, “preocupei-me ao detalhe”: Moedas defende-se de gastos com a vinda do Papa, oposição ataca “falta de transparência”
ANDRE KOSTERS

Oposição na Câmara de Lisboa quer conhecer todos os gastos que a cidade vai ter com a Jornada da Juventude, PS vai fazer requerimento. Moedas responde que “foi o primeiro a preocupar-se com custos", lembrando diferendo com o Governo

É o tema da semana e, por isso, sem surpresa, voltou à agenda na reunião desta tarde na Câmara Municipal de Lisboa (CML): os custos que a cidade vai suportar com a organização da Jornada Mundial da Juventude, e em particular, o altar-palco de onde o Papa Francisco vai celebrar a missa final. A oposição em bloco atirou ao executivo PSD/CDS, acusando a equipa de Carlos Moedas de falta de transparência. Do lado contrário, o autarca insistiu que fez o que pôde para baixar os custos. E voltou a fazer referência ao diferendo que teve com o Governo no verão passado.

Artigo Exclusivo para assinantes

Assine já por apenas 1,63€ por semana.

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para continuar a ler

Tem dúvidas, sugestões ou críticas? Envie-me um e-mail: jdcorreia@expresso.impresa.pt

Comentários

Assine e junte-se ao novo fórum de comentários

Conheça a opinião de outros assinantes do Expresso e as respostas dos nossos jornalistas. Exclusivo para assinantes

Já é Assinante?
Comprou o Expresso?Insira o código presente na Revista E para se juntar ao debate
+ Vistas