Política

Nova secretária de Estado da Agricultura tem contas arrestadas

5 janeiro 2023 11:25

Rita Dinis

Rita Dinis

Jornalista

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

Carla Alves, Ministra da Agricultura

Tomou posse na quarta-feira e esta quinta já é notícia por ter várias contas bancárias arrestadas. O marido da nova secretária de Estado da Agricultura, que era autarca em Vinhais, está a ser investigado pela PJ e já foi alvo de uma acusação do MP do Porto por negócios com terrenos de um seminário

5 janeiro 2023 11:25

Rita Dinis

Rita Dinis

Jornalista

Hugo Franco

Hugo Franco

Jornalista

A nova secretária de Estado da Agricultura, Carla Alves, tem contas bancárias arrestadas. Trata-se de contas que tem em conjunto com o marido, antigo presidente da câmara de Vinhais, que está a ser investigado pela Polícia Judiciária suspeito de crimes de corrupção ativa e prevaricação em vários negócios entre 2006 e 2015.

A notícia é avançada pelo “Correio da Manhã”, que teve acesso à acusação feita ao marido da agora governante, Américo Pereira. Uma informação confirmada ao Expresso por fonte judicial.

A PJ deu conta de movimentos estranhos nas contas do casal desde 2013. Entre julho e dezembro daquele ano, o casal declarou vencimentos de 44 mil euros mas entraram nas contas 54 mil. No ano seguinte foram declarados 135 mil euros, mas entraram nas contas 180 mil. Em 2015, os rendimentos declarados eram de 135 mas deram entrada 338 mil euros. Em 2016 e em 2017 o cenário foi diferente, mas igualmente suspeito, com as contas a baterem mínimos, e em 2018 volta a discrepância: foram declarados 159 mil, mas entraram 228 mil nas contas bancárias partilhadas pelos dois.

De acordo com o “Correio da Manhã”, a PJ fala mesmo no “milagre da multiplicação”, uma vez que a atual governante era funcionária em instituições públicas mas recebia, nas contas que partilhava com o marido, muito mais dinheiro do que declarava.

Ao Expresso, uma fonte judicial revela que havia indícios da existência de uma “incongruência entre rendimentos formais e o património” do casal. O processo encontra-se agora em fase de Instrução, em Bragança.

Negócios com terrenos do seminário

De acordo com o Ministério Público do Porto, estão em causa negócios de aquisição de terrenos de um seminário pela sociedade arguida e por parte da Município de Vinhais, operações relativas ao loteamento dos terrenos, contratos entre o seminário e a empresa arguida relativos a cessão da posição contratual; financiamento para a instalação do Centro Escolar de Vinhais; e alterações ao PDM para favorecer os planos criminosos.

“Com esta atuação criminosa, os arguidos obtiveram dividendos ilícitos no valor de €1.173.719,20 relativos à valorização dos terrenos e às quantias com que se apropriaram”, refere o MP, que requereu a declaração de perda deste valor a favor do Estado.
“Realizada a investigação patrimonial e financeira ao património dos arguidos, apurou-se que estes são detentores de património incongruente (não declarado fiscalmente) no valor global de €3.577.104,24”, acrescenta o MP.
Para garantia de tais valores, o Ministério Público requereu e já foram ordenados, arrestos preventivos no património dos arguidos.

Carla Alves era diretora regional de Agricultura e Pescas do Norte desde 2018, tendo tomado posse esta quarta-feira como nova secretária de Estado da Agricultura em substituição de Rui Martinho, que deixou a pasta.

O caso acontece apenas um dia depois da posse e junta-se à soma de casos que tem atingido vários governantes. O último tinha sido em torno da secretária de Estado do Tesouro, nomeada a 2 de dezembro, e demitida três semanas depois na sequência da polémica em torno da indemnização da TAP.